sábado, 25 de outubro de 2014

Últimas pesquisas antes do 2º turno mostram Dilma na frente

A menos de 24 horas das eleições, novas pesquisas eleitorais mostram que Dilma Rousseff (PT) manteve a vantagem na liderança do pleito diante de Aécio Neves (PSDB). Na tarde deste sábado (25), Datafolha e Ibope apresentaram seus últimos levantamentos, confirmando que a petista chega ao fim do segundo turno em vantagem sobre seu adversário.
Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), durante o último debate antes do 2º turno. (Foto: Estadão Conteúdo)
Datafolha
Na última pesquisa, divulgada no dia 23, a petista aparecia com vantagem de seis pontos percentuais para o tucano, marcando 53% contra 47% dos votos válidos. Hoje, essa vantagem caiu para quatro pontos, chegando no limite do empate técnico. Dilma possui 52% dos votos, contra 48% de Aécio.

Em votos totais, no dia 23, Dilma tinha 48%, enquanto Aécio permanecia com 42% - brancos/nulos e indecisos marcavam 5% cada. No levantamento deste sábado, a vantagem se mantém, graças a oscilação negativa entre os indecisos, agora com 3%. Dilma tem 47%, contra 43% de Aécio. Brancos e nulos continuam com 5%.

A pesquisa Datafolha foi realizada durante os dias 24 e 25 de outubro. Foram entrevistados 19.956 eleitores. São considerados, na margem de erro, 2% para mais ou para menos.

Ibope
No Ibope, a vantagem de Dilma Rousseff (PT) supera a margem de erro e fica fora do empate técnico. A petista possui 49% das intenções de voto, contra 43% de Aécio Neves (PSDB). Brancos/nulos, 5%, e indecisos, 3%, complementam a contagem. Houve oscilação positiva do tucano em 2%, mas não o suficiente para entrar na faixa que confirmaria o empate técnico (no levantamento do dia 23, a disputa estava em 49% a 41%, ainda com vantagem para Dilma).

Uma breve história de Dilma Rousseff, da luta armada ao Palácio do Planalto

Poucos têm coragem ou disposição para contestar Dilma, uma chefe de Estado sem paciência para conversas políticas. Seus subordinados vivem isso no dia a dia desde 2003. É uma característica um tanto quanto contraditória em alguém que começou a militância política em organizações de esquerda de combate à ditadura militar (1964-85), e passava dias debatendo intermináveis questões ideológicas. Dilma é a presidente que centraliza decisões, fala firme, tem convicções arraigadas, prefere números, vê dúvidas como fraquezas e aproveita titubeios para atacar com broncas.

O governo “descobriu” Dilma em 1968, quando o Serviço Nacional de Informações (SNI) produziu um documento de 140 páginas sobre o estado da “guerra revolucionária no país”. Entre listas de assaltos a bancos, atentados e confrontos, os militares se preo­cupavam com um grupo dissidente da organização chamada Polop (Política Operária) em Minas Gerais.

Dilma Vana Rousseff nasceu em Belo Horizonte, em 1947, segunda dos três filhos do migrante búlgaro Petár Rusev, que adotou o nome de Pedro Rousseff, e da dona de casa mineira Dilma Jane. O pai empreiteiro proporcionou à família uma vida de classe média alta, em uma casa grande, com três empregadas, jantares à francesa, colégio particular para os filhos e luxos como professora particular de piano.

Dilminha, como era chamada, descobriu a veia política aos 17 anos, no ensino secundário. O encontro com Cláudio Galeno, aos 19, e o casamento um ano depois a levou à militância. Entre 1967 e 1972, sob codinomes como Stela, Wanda, Luísa, Marina ou Maria Lúcia, Dilma viveu mais experiências que a maioria das pessoas terá em toda a vida. Teve dois grandes amores, militou em duas organizações de luta armada contra a ditadura, esteve em São Paulo, no Rio e Rio Grande do Sul para fugir da perseguição da polícia e do Exército, usou documentos falsos, manteve encontros secretos, transportou armas e dinheiro roubado, aprendeu a atirar, foi presa, torturada e enfrentou quase três anos de cadeia.

Não há registros de que Dilma tenha participado diretamente de ações armadas. Foi presa em janeiro de 1970. Enfrentou sessões de pau-de-arara, choques elétricos, socos e palmatória durante 22 dias. Nos depoimentos prestados à Justiça Militar após meses na prisão, Dilma fez três denúncias de tortura e citou nominalmente seus algozes.

Ao sair da cadeia, em 1972, Dilma foi morar com os sogros em Porto Alegre para ficar perto do militante Carlos Araújo, que cumpria pena na cidade. Foram viver juntos após a soltura dele, em 1974. Ela estudou economia e em 1976 tiveram a filha, Paula. Com o fim das ilusões armadas, Dilma e Carlos Araújo filiaram-se ao PDT de Leonel Brizola, pelo qual ele se elegeu deputado estadual três vezes seguidas. Dilma ocupou cargos com a ajuda do partido. Foi secretária de Energia do governo gaúcho nos mandatos de Alceu Collares e de Olívio Dutra (1999-2003). Em 2000 trocou o PDT pelo PT.

Em 20 de novembro de 2002, virou ministra de Minas e Energia. No ministério, Dilma se aproximou da petista Erenice Guerra, que depois seria sua secretária-­executiva e sucessora na Casa Civil. Derrubada por um escândalo de corrupção em 2010, Erenice se tornaria um incômodo permanente para Dilma. Quando José Dirceu saiu da Casa Civil, Dilma herdou não apenas o lugar e a residência oficial, como também seu cão Nego, um labrador.

Em abril de 2009, Dilma descobriu um linfoma, um câncer nos gânglios – conhecido dos médicos e tratável com grande chance de sucesso. Durante o tratamento, Dilma raspou o cabelo e adotou uma peruca até recuperá-lo.

A trajetória de Aécio Neves, do berço político à campanha presidencial

Uma qualidade unânime sobre Aécio Neves é sua capacidade de conciliar. O diálogo com os adversários foi uma arte que Aécio aprendeu em casa. Durante a ditadura, seu pai Aécio Cunha e seu avô materno Tancredo Neves eram deputados, respectivamente, por Arena e MDB.

Nascido em Belo Horizonte, em 10 de março de 1960, Aécio viveu a primeira infância na Savassi, bairro nobre da capital mineira. Sua casa vivia cheia de crianças que moravam na mesma rua. Jogar futebol era a sua diversão favorita. De seu pai, morto em 2010, Aécio herdou o fanatismo pelo Cruzeiro.

Com a mudança para o Rio, em 1970, Aécio foi morar em Ipanema, no mesmo apartamento em que vive hoje com a mulher Letícia Weber e seus dois filhos bebês. Aécio gostou tanto da cidade que não deixou mais de frequentá-la.

A entrada de Aécio na política se deu pelas mãos do avô. Em 1981, Tancredo preparava sua campanha para o governo de Minas no ano seguinte e convidou. Em 1982, Aécio foi morar com o pai, que havia acabado de se separar de sua mãe e retornado para Minas. Inês Maria casou-se novamente com Gilberto Faria, dono do antigo Banco Bandeirantes, com quem Aécio sempre manteve boa relação.  

Ao lado de Tancredo, Aécio participou da campanha vitoriosa ao governo de Minas. Em seguida, tornou-se espectador privilegiado do processo de redemocratização do país, que teve em Tancredo um de seus artífices. Aécio se tornou conhecido no meio artístico e político e se aproximou de várias celebridades.

Semanas após a alegria com a eleição do avô para Presidência da República no Colégio Eleitoral, em 1985, veio a internação de Tancredo no Hospital de Base de Brasília, um dia antes de tomar posse. Os dias seguintes foram dramáticos para todo o país. Aécio conversava com jornalistas, políticos, médicos e o avô. Nos quarenta dias entre a internação de Tancredo e sua morte, em 21 de abril, Aécio foi um dos coadjuvantes mais atuantes da vida pública nacional.
Após a posse de José Sarney, vice de Tancredo, Aécio foi nomeado diretor da Caixa Econômica Federal, cargo que ocupou por pouco tempo.

Em 1986, Aécio foi eleito deputado federal pelo PMDB com 236 mil votos, um recorde na época. Como deputado constituinte, foi um dos autores da emenda que instituiu o direito de voto aos 16 anos.  Após se reeleger deputado em 1990, Aécio decidiu participar de sua primeira eleição majoritária. Disputou a prefeitura de Belo Horizonte em 1992. Não chegou sequer ao segundo turno.

Aécio passou quase toda a década de 1990 casado com Andrea Falcão, mãe de sua filha Gabriela, de 23 anos. Aécio mantém relação de amizade com Andrea. Como governador de Minas, ensaiou com ela uma reaproximação que não vingou. Em 1999, pouco depois de sua separação, conheceu aquele que hoje é um de seus maiores amigos, o empresário Alexandre Accioly, e se tornou frequentador assíduo de festas no Rio de Janeiro. Foi nesse período que Aécio ganhou fama de sedutor e boêmio. A ex-miss Brasil Natália Guimarães e a atriz Ana Paula Arósio entraram na lista de conquistas amorosas de Aécio na qual também consta um sem número de modelos.

Para a fazenda de Cláudio (MG), que se tornou celebre nessas eleições por causa do aeroporto construído pelo governo mineiro na antiga propriedade um tio-avô, Aécio vai sempre que pode com os amigos e os primos de Minas. Lá, ele exercita um de seus principais hobbies: cantar.

Em 1997, Aécio assumiu a liderança do PSDB na Câmara, durante o primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso. Em 2001, já no segundo governo FHC, Aécio deu um salto político ao se eleger para a presidência da Câmara dos Deputados - uma vitrine que deu lhe grande exposição pública. Durante a presidência de Aécio, a Câmara aprovou medidas para dar maior transparência às atividades legislativas, como a criação do Conselho de Ética. Aécio também presidiu as votações do fim da imunidade parlamentar para crimes comuns e de um projeto que alterava a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e estabelecia a prevalência do acordo coletivo sobre a legislação trabalhista, que foi arquivado pelo Governo Lula. Em 2002, foi eleito o político mais influente do Congresso.

No meio de 2002, a convite do então governador Itamar Franco, Aécio lançou-se candidato ao governo de Minas e sagrou-se como o primeiro governador a se eleger no primeiro turno. Com o estado em situação de penúria financeira, Aécio implantou o  choque de gestão, que teve como principal articulador o senador eleitor Antonio Anastasia (PSDB-MG).O estado ostenta a liderança do ranking do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) no Ensino Fundamental.

O choque de gestão de Aécio está longe de ser uma unanimidade em Minas Gerais. Um dos principais críticos do governo Aécio é o deputado estadual Rogério Correia (PT-MG). “Algumas das principais características dele são a falta de investimento em infraestrutura e o pouco investimento na área social”, diz.

GLOBO PLANEJA GOLPE: Denúncia é de que Jornal Nacional cometerá crime eleitoral neste sábado

Um crime eleitoral será cometido nesta noite pelo Jornal Nacional. Quem avisa é o jornalista Luis Nassif, que recomenda ao PT uma medida cautelar junto ao TSE. Nesta tarde, uma reportagem de seis minutos foi exibida pelo Jornal Hoje.
Leia abaixo o texto de Nassif:

Como prevenir um crime eleitoral que será cometido logo mais no Jornal Nacional

por Luis Nassif

Hoje à noite, exatamente às 20 horas, será cometido um crime de imprensa e um atentado à democracia. O Jornal Nacional dará entre 5 a 10 minutos de reportagem sobre uma informação falsa veiculada pela revista Veja.
O que fazer?

O primeiro passo é entender que a Constituição (e a democracia) não admitem censura prévia. Mas não havendo a censura prévia tem que se prever consequências, como forma de inibir o crime.

No Brasil, não existe a censura prévia nem as consequências. É isso que explica o estupro permanente da verdade.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) permite o direito de resposta. Ocorre que um direito de resposta convencional só poderia ser exercido na segunda-feira, quando as eleições já ocorreram.

Os advogados do PT deveriam ir agora ao TSE e solicitar uma medida cautelar com direito de resposta. Brasil 247

Militantes LGBT de Parnaíba participam de Seminário sobre a prevenção da AIDS realizado em Fortaleza-CE

A vice-presidente do Grupo Guará, Romário Ráwlyson e a Presidente do Grupo Bonecas de Pano, Jessyka Rodrigues participaram nos dias 23 e 24 de outubro do II Seminário Nordeste de Controle Social, Enfrentamento do Diagnóstico Tardio, ampliação da TARV, Desafios no cenário atual de resposta a AIDS: tratamento como prevenção, PEP e PrEP que aconteceu em Fortaleza-CE.
Trans do Piauí aderem à campanha “Eu curto ser Trans” promovida pelo movimento LGBT do Rio Grande do Norte.
O Seminário teve como objetivo contribuir para aumentar o controle social sobre testagem para diagnóstico de HIV junto à população mais vulnerável de gays, outros HSH e travestis, bem como acerca dos desafios do diagnóstico tardio e das políticas de oferta dos serviços públicos de Profilaxia pós-exposição (PEP) ao HIV, na região Nordeste.

A presidente do Grupo Bonecas de Pano, Jessyka Rodrigues, afirmou que “A partir das atividades de formação do Seminário buscaremos em Parnaíba intensificar o controle social das políticas de enfretamento da AIDS, ou seja, nossas ONGs estarão mais atentas para cobrar do governo medidas concretas para prevenção e tratamento da AIDS na nossa região”.
Romário com Thiago Torres pesquisador da FIOCRUZ-RJ
O Seminário contou com a participação de ativistas do movimento de pessoas (com)vivendo com HIV, militantes LGBTs, bem como alguns gestores e pesquisadores, que atuam em torno das questões da AIDS. O evento foi promovido pelo Grupo de Resistência Asa Branca (GRAB).

A cerca do evento, a vice-presidente do Grupo Guará, Romário Ráwlyson afirmou que “Uma das grandes bandeiras do movimento homossexual para o próximo ano continuará sendo a criminalização da Homotransfobia, pois apenas na medida em que somos reconhecidos como cidadãos, que não podemos ser violentados em razão de nossa orientação sexual, é que poderemos ter acesso qualificadamente aos serviços de saúde, educação, segurança, assistência social e demais áreas”. 
Jessyka e Romário com Laura Reis da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA)
Os Grupos LGBTs presentes no Seminário em discussões paralelas ao evento, compartilharam o medo crescente em tordo dos perigos para o movimento social que poderão ser causados por uma possível gestão do PSDB no Brasil, de maneira que a apoio a Dilma para este 2º turno de eleições presidenciais e indispensável, ainda mais tendo em vista que opositores dos direitos humanos como Mafafaia, Feliciano, Bolsonaro e Pastor Everaldo apoiam a candidatura de Aécio, neste cenário o movimento LGBT é taxativo e indica o voto em Dilma, 13.

Dilma: “Darei minha resposta à Veja na Justiça”

A resposta da presidente Dilma Rousseff à edição antecipada da revista Veja, às vésperas do segundo turno das eleições, veio rápida. 
No último dia de propaganda eleitora, a candidata à reeleição pelo PT respondeu à denúncia "sem provas" veiculada pela revista de que ela e o ex-presidente Lula tinham conhecimento prévio do esquema de corrupção que está sendo investigado na Petrobras dizendo que responderá por essa "barbaridade" na Justiça. "Dessa vez, ela não ficará impune".

"Eu gostaria de encerrar a minha campanha na TV de outra forma, mas não posso me calar frente a esse ato de terrorismo eleitoral articulado pela revista Veja e seus parceiros ocultos, uma atitude que envergonha a imprensa e agride a nossa tradição democrática", começou Dilma. "Sem apresentar nenhuma prova concreta e mais uma vez baseando-se em supostas declarações de pessoas do submundo do crime, a revista tenta envolver diretamente a mim e ao presidente Lula nos episódios da Petrobras que estão sob investigação da Justiça", prosseguiu.

"Todos os eleitores sabem da campanha sistemática que essa revista move há anos contra Lula e contra mim, mas dessa vez a Veja excedeu todos os limites", defendeu-se a presidente. Ela lembrou de outras edições em que a revista insinuava que ela "poderia ter sido omissa na apuração dos fatos". "Isso já era um absurdo, isso já era uma tremenda injustiça. Hoje, a revista excedeu todos os limites da decência e da falta de ética, pois insinua que eu teria conhecimento prévio dos malfeitos na Petrobras e que o presidente Lula seria um dos seus articuladores", atacou.

"A revista comete esta barbaridade, esta infâmia contra mim e Lula sem apresentar a mínima prova, isso é um absurdo, isso é um crime. É mais do que clara a intenção malévola da Veja de interferir de forma desonesta e desleal nos resultados das eleições, a começar pela antecipação da sua edição semanal para hoje, sexta-feira, quando normalmente chega às bancas no domingo", apontou Dilma. "Como das outras vezes, a Veja vai fracassar no seu intento criminoso, mas dessa vez, ela não ficará impune. A Justiça livre deste País seguramente vai condená-la por este crime. O povo brasileiro tem maturidade suficiente para discernir entre a mentira e a verdade", anunciou.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Médico do Piauí chama Dilma de "cadela incompetente", "irresponsável", "terrorista" e "vagabunda"

No segundo turno das eleições, no Piauí a presidente Dilma, candidata à reeleição, está sendo vítimas das mais agressões de preconceito e discriminação. Nas redes sociais os adversários do PT assacam contra a candidata as baixarias mais repugnantes possíveis.
No Brasil, os considerados "elitistas" culpam os cidadãos dos Estados do Nordeste pelas mazelas da nação. Em virtude dos xingamentos contra os nordestinos, até uma página foi criada para reunir as publicações de ódio.

No Piauí, os xingamentos não param. É o caso do médico cardiologista Ricardo Lobo, descendente de uma das famílias oligarcas mais tradicionais da região de Floriano, que nas redes sociais chamou a presidente da República de "cadela incompetente", "irresponsável", "terrorista" e "vagabunda". 

As manifestações nas redes sociais beiram a agressão, onde quem externa preferência por um dos candidatos não esconde a ira que tem pelo outro. Sinopse de Imprensa\Jornal de Luzilândia

ARTIGO: Voto útil e voto volátil

Até domingo (e sobretudo domingo) o quadro eleitoral poderá ser alterado nessa disputa acirradíssima entre Dilma e Aécio. 
As últimas pesquisas indicam uma certa distância da petista sobre o tucano, mas nada que se possa comemorar, dado que estamos diante de um eleitorado que tem se caracterizado por mudanças repentinas.

Com isso, no dia 26, entrará em cena na cabine da urna eletrônica dois tipos de votos: o útil e o volátil. O eleitorado útil e volátil poderá, sim, favorecer Dilma ou Aécio. Vai depender da campanha dos últimos dias que antecedem ao pleito de 2014.

O voto útil (também conhecido na Ciência Política como voto tático) nada mais é do que aquele sufragado para o candidato que vai ganhar. Para muitos eleitores, votar em um determinado candidato que não tem chances de vencer simplesmente será jogar o voto fora, na lata do lixo, fazendo com que se torne inútil. Aí as pesquisas de intenção de voto têm grande influência e podem ser decisivas na conquista do eleitor, do voto útil.

Para muitos especialistas, o que favorece este tipo de comportamento que leva ao voto útil é o sistema político brasileiro. Para fazer com que seu voto tenha de fato algum tipo de peso no resultado final do pleito, muitos eleitores acabam por optar pelo voto útil, escolhendo, invariavelmente, o candidato com chances de vencer, de modo especial no segundo turno da eleição, quando apenas dois concorrentes estão no páreo e as pesquisas têm um poder maior de influência.

Nos subterfúgios e subterrâneos de uma campanha eleitoral, a manipulação de pesquisas por determinadas candidaturas sempre tende a buscar o voto útil como um fator decisivo para os últimos dias do pleito, especialmente para o dia da votação. E nosso sistema de votação é estimulante, permitindo, por exemplo, que as pesquisas possam incentivar os votantes a não votar em candidato que vai perder, independentemente de gostarem ou não do candidato que vai ganhar. Votando em candidato que vai ganhar (apontado pelas pesquisas), o voto útil tem enorme probabilidade de afetar o resultado final de uma eleição.

O voto volátil já se mostra diferenciado. E será capaz até mesmo de forçar erros de institutos de pesquisas. Na eleição atual, as pesquisas têm detectado um eleitorado volátil com percentual elevado. Percentual que pode, inclusive, desequilibrar a votação no próximo dia 26, driblando os pesquisadores. O cientista político e analista da Consultoria Tendências, Rafael Cortez, avalia que esses eleitores podem fazer a diferença no segundo turno, tal como ocorreu no primeiro. "A gente viu nessa pesquisa que o eleitor está decidindo o voto em cima da hora, quase 10% decidiu no dia da eleição o voto presidencial, isso não é pouca coisa. O custo é cada vez maior, mas a possibilidade da virada ainda existe" – disse.

“Apesar dessa ‘volatilidade do eleitor’ que pode decidir a eleição na última hora, o cientista político da PUC-SP Pedro Fassoni Arruda considera que “as últimas pesquisas indicam uma tendência de crescimento para Dilma Rousseff e de queda para Aécio Neves e, por isso, uma virada no domingo seria pouco provável”. Ele acha que o voto volátil está no momento mais beneficiando a presidente Dilma Rousseff do que o tucano Aécio Neves.

Polícia para quem precisa. Polícia para quem precisa de polícia

Quantas cidades pequenas no interior do Ceará bem próximas a nós estão cheias de pseudocatólicos? 
Padres corruptos que usam o dinheiro da igreja para benefício próprio. Que fazem verdadeiros bacanais regados à uísque dentro da casa paroquial com a cara mais cínica do mundo. São cidades pequenas, tão pequenas que não cabem um segredo. Esses falsos padres estão seguros de que nada poderá impedi-los. Mas eles estão errados.

Segundo a imprensa, Padre Marcelo Rossi foi investigado durante quase 10 anos pelo Vaticano. 

A denúncia foi feita por um brasileiro, que acusou o padre de “culto ao personalismo, exibicionismo por ir demais às TVs, de desvirtuar as práticas católicas e de transformar a missa em uma espécie de circo”. Veja só o que uma simples denúncia é capaz!

Nunca foi encontrado nada contra ele, que recebeu do próprio papa Bento 16 o prêmio de Evangelizador Moderno, em 2010. Enquanto Padre Marcelo era injustiçado, outros vigaristas e um sem número de pedófilos poderiam ter sido presos.

Em entrevista ao portal Terra, Padre Marcelo fez um comentário polêmico e franco a respeito de religiosos que entram para a política: “Eu sou totalmente contra, seja padre ou pastor. Está errado. Ou você é um líder religioso, ou você é um líder político. Pode colocar minhas palavras: “Nunca vote em nenhuma pessoa religiosa”. A Igreja Católica viveu isso, a união de Estado, política e religião. Foi a pior fase. Pode ver que a Igreja Católica é a única que não tem candidato. 

Ela pode até dizer que gosta, mas nunca indica. Eu tenho medo. A pior coisa é fanático. Fuja dessas pessoas, que são as mais perigosas e as que se corrompem mais facilmente”, comentou o Padre, que atualmente luta contra depressão.

Encerra hoje(24) o prazo para o Governo entregar relatório que mostra situação financeira do Piauí

Hoje encerra o prazo para que o Governo do Estado encaminhe os dados referentes à administração estadual para a equipe de transição do governador eleito, Wellington Dias (PT). 
Darcy Siqueira vai interpretar os dados que serão repassados
As informações dizem respeito principalmente à receita do Estado, gastos com folha de pagamento, contratação de pessoal e pagamento de fornecedores. No entanto, esses dados ainda serão analisados pela Controladoria Geral do Estado (CGE), em reunião na sede do órgão, que ocorrerá nesta manhã.

O controlador geral, Darcy Siqueira, explica que as informações precisam ser interpretadas antes de serem encaminhadas à equipe de transição. “A Controladoria vai discutir os dados, porque os órgãos trazem as informações do sistema, mas elas precisam ser traduzidas. Estamos fazendo o trabalho de levantamento de dados e auxiliando a equipe de transição ao lado do governo atual”, informou.

Darcy Siqueira adianta que os dados devem apontar redução de gastos no Governo, já que a determinação de Comissão de Gestão do Estado é que haja corte de gastos em cinco áreas: locação de veículos, terceirizados, diárias, passagens aéreas e combustível. “Esse ano é final de mandato e o governo precisa entregar o Estado ao novo governo com equilíbrio financeiro, ou seja, ele não pode deixar despesas sem disponibilidade financeira. A Lei de Responsabilidade Fiscal determina isso”, explicou.

Prefeitura executa ações preventivas no Bairro do Carmo

A Prefeitura de Parnaíba, através da Secretaria de Serviços de Urbanos e Defesa Civil, iniciou ações de prevenção para o período das chuvas que está se aproximando em Parnaíba. 

Os trabalhos, que atualmente estão sendo executados no bairro do Carmo, consistem na retirada de entulhos do córrego que fica entre as ruas Benjamim Constant e Quetinha Pires.
De acordo com a determinação da Sesudec, o lixo está sendo retirado e transportado em caçambas fazendo com que o canal seja desobstruído para facilitar o escoamento das águas, que no período de inverno age com mais intensidade.  Também está sendo feita a limpeza e aterramento da área lateral do córrego.

Aécio deve ir ao debate da Globo com "faca nos dentes"

Um último confronto antes das eleições, petistas acreditam que o candidato do PSDB deve chegar ao debate da Globo com "faca nos dentes".
Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, eles acreditam que o tucano vai explorar ao máximo exposição no debate da Globo para acusar a presidente Dilma Rousseff de conivência em corrupção ligada a Petrobras.

Já o grupo de Aécio defende que ele demonstre superioridade, mas sem passar agressividade ou arrogância. Brasil 247

OAB defende mobilização como a das "Diretas Já" para aprovar reforma política

Para aprovar a reforma política será necessária uma mobilização semelhante ao movimento pelas eleições diretas, defendeu hoje (23) a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no encerramento do Congresso Nacional de Advogados. O secretário da Comissão Especial de Mobilização pela Reforma Política Democrática da OAB, Aldo Arantes, destacou que o projeto defendido pela entidade e mais 102 instituições vai requerer grande envolvimento da sociedade para passar no Legislativo. 
"Uma proposta dessa natureza tem dificuldade de passar no Congresso, mas, se a sociedade se mobiliza, consegue. A influência dessa pressão sobre o Congresso é muito forte. Portanto, o pressuposto absolutamente necessário é o envolvimento da sociedade", disse Arantes. Acrescentou que este debate será a principal pauta política do ano que vem: "é necessária uma reforma política democrática, que assegure uma identificação entre a representação política e as aspirações da maioria da sociedade. Por isso, apresentamos esse projeto. Temos o dever e o papel de mobilizar a sociedade em algo semelhante ao que foi a "Diretas Já".

O ponto mais importante a ser aprovado pela reforma política, na visão da OAB, é o fim do financiamento de empresas às campanhas, com a permissão apenas de financiamento público ou de pessoas físicas, com valor limitado. Outro, é a votação legislativa em dois turnos, quando os eleitores votariam, primeiro, nos projetos dos partidos, para depois escolherem seus candidatos entre os partidos eleitos.

"Isso faz com que o debate se coloque em outro patamar, que a eleição não se dê em torno de pessoas, mas de projetos para o país, reduzindo o número de candidatos e de partidos de forma democrática e consolidando política e ideologicamente os partidos do país", defendeu Aldo Arantes.

A OAB também defende o voto em lista fechada baseado nas propostas apresentadas. Assim, no primeiro turno os candidatos seriam definidos em eleições internas e, nesta listagem, seria obrigatória a divisão igualitária entre homens e mulheres: "vivemos a situação absurda em que as mulheres são mais de 50% da população e menos de 10% dos congressistas eleitos".

O último dos quatro pontos defendidos é o fortalecimento dos mecanismos de participação direta, como os plebiscitos, referendos e projetos de inciativa popular enviados ao Legislativo. "Eles estão presentes na Constituição, mas são praticamente letra morta", criticou Arantes.

A estrada construída por Aécio Neves nos arredores da fazenda de Roberto Marinho da Globo em Minas Gerais

Em 2001, quando era governador de Minas Gerais, Itamar Franco recebeu a sugestão de asfaltar uma antiga estrada no interior do estado, que liga os municípios de Botelhos, na região de Poços de Caldas, a Alfenas. 
A rodovia em Minas: desvio providencial
A obra foi à licitação, mas, depois de concluído o processo, Itamar optou por não fazer a pavimentação, pois, segundo disse ao então prefeito de Poços de Caldas, entendia que não era prioridade para Minas.

Seu sucessor, Aécio Neves, retomou o processo e fez a obra. No percurso entre as duas cidades, existem muitas propriedades rurais, mas nenhuma dela é maior do que uma fazenda que produz café de qualidade e tem uma grande criação de porcos, de onde saem todas as semanas caminhões carregados de carne suína em direção ao frigorífico de Poços de Caldas.

A propriedade se chama Sertãozinho, mas seu proprietário não gosta de publicidade. Em 2012, a revista Globo Rural publicou o resultado do 13º Concurso de Qualidade Cafés do Brasil — “Cup of Excellence Early Havest” –, realizado em Jacarezinho, no Paraná. A notícia destaca os três primeiros colocados, mas dá o nome da fazenda e do proprietário só dos dois primeiros. O terceiro tem apenas o nome da fazenda.

A propriedade foi comprada por Roberto Marinho há cerca de 15 anos e hoje quem manda ali é seu filho mais velho, Roberto Irineu Marinho.

A estrada é antiga. “Eu tenho 56 anos e sempre usei essa estrada para ir a Divisa Nova [município entre Botelhos e Alfenas]”, diz José Carlos Rocha, corretor em Botelhos. Era de terra, mas bem conservada pelas prefeituras de Divisa Nova e Botelhos. Depois que recebeu o asfalto, os moradores notaram mudança no traçado.

A estrada segue como antigamente até a entrada da Fazenda Sertãozinho, onde ela faz um desvio à esquerda e vai num percurso sinuoso por três quilômetros até um campo de futebol, onde tem outra porteira e termina a propriedade da família Marinho.

“Todas as outras propriedades são cortadas pela estrada municipal, menos a Sertãozinho”, conta Paulo Thadeu, ex-prefeito de Poços de Caldas e médico veterinário que trabalhou na fazenda, quando era de Homero Souza e Silva, sócio de Walter Moreira Salles no antigo Unibanco.

Homero vendeu a propriedade depois que bateu o carro entre Poços de Caldas e Botelhos. Dirigia o próprio carro e estava na companhia da esposa, que morreu. Desgostoso, colocou a propriedade à venda, comprada por Roberto Marinho.

“O Roberto Marinho ia sempre à fazenda, gostava muito dali. Eu mesmo vi ele algumas vezes na festa de São Pedro”, diz uma mulher que trabalhou na propriedade e guarda o registro em carteira. A tradição se mantém. Todos os anos a Sertãozinho realiza a festa junina.

Funcionários contam que Roberto Marinho tinha especial predileção por um cinematográfico jequitibá rosa conservado no coração da lavoura. De longe é possível ver a árvore, no meio de um recorte do cafezal em formato de diamante.

Eu fui até a fazenda, e usei a antiga estrada, que tem, hoje, uma porteira, mas que permanece aberta (não poderia ser diferente, já que se trata de estrada pública).

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

IBOPE: Dilma dispara com 54%, e Aécio 46% dos votos válidos

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 54%
- Aécio Neves (PSDB): 46%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo".

Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

- Dilma Rousseff (PT): 49%
- Aécio Neves (PSDB): 41%
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 3%

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.

Rejeição
O Ibope perguntou, independentemente da intenção de voto, em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum. Veja os números:
Aécio - 42%
Dilma - 36%

Expectativa de vitória
O Ibope também perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo presidente da República, independentemente da intenção de voto. Para 51%, Dilma sairá vitoriosa; 38% acreditam que Aécio ganhará; 10% não sabem ou não responderam.

DE UM LEITOR: Diretor da TV Picos sofre retaliação do Presidente da Fundação Antares o vereador Carlson Pessoa

Prezado jornalista.

Começaram  as retaliações em quem não votou no Zé Filho.
Na semana passada, o Diretor da TV Picos Odorico Carvalho, que é filiado declarado ao PT, teve o seu programa na TV Picos tirado do ar e suas atribuições de Diretor também retiradas, faltou somente a exoneração, portaria assinada pelo Sr. Carlson Pessoa, Presidente da Fundação Antares. 

Antes, da eleição o Presidente da Fundação Antares, havia tentado exonerar o Diretor da TV Picos Odorico, pois este, se declarava publicamente em sue Facebook favorável a eleição de Wellington Dias, e ainda, levou a Deputada Rejane Dias para falar na emissora Estatal de Picos, atitudes condenadas pelo Diretor, mas, não conseguiu, pois, o governador Zé Filho atendeu a um pedido do Prefeito Kleber Eulálio, a quem Odorico é ligado politicamente, mas, agora a coisa pegou. 

O Diretor da TV Picos, inclusive fez uma denuncia grave contra os atuais mandatários da Fundação Antares, Sr. Carlson e Sr. Arlindo, atual Diretor Administrativo.

O dinheiro dos pagamentos dos apoios culturais dos programas(comerciais) eram anteriormente depositados na conta única do Estado, desde quando assumiram, toda arrecadação é levada para Teresina em dinheiro ou cheque pelo Sr. Arlindo.  (aproximadamente 7 mil reais). Uma prática já feita pelo atual Presidente, quando este trabalhava na TV Delta de Parnaíba, inclusive o mesmo responde a uma representação no Ministério Público Estadual.

E, ainda, parte do pagamento feito pelos Armazéns Nordeste de Picos e Armazém Paraíba, está sendo usada para retirada de roupas de marca, equipamentos eletrônicos  e outros itens para os atuais Diretores. 

Só para dar ciência ao senhor. Obrigado. Acontecendo, te informo.

Parnaíba terá concurso público para Educadores Físicos

Um concurso público para preenchimento de 10 vagas na Rede Municipal de Ensino deve ocorrer no primeiro semestre de 2015. 

A abertura do certame é resultado de audiência pública realizada no mês fevereiro, por proposição do vereador André Neves.

A informação do concurso foi repassada pela secretária de Educação interina de Parnaíba, Valéria Silva, em reunião com o vereador André Neves. “Ela nos confirmou a abertura da seleção de profissionais e disse ainda que o edital já está pronto, mas que por conta do período eleitoral só deve ser lançado no próximo ano”, explica André Neves.

De acordo com a secretária, a cidade de parnaíba possui entre 12 e 15 educadores físicos atuando nas escolas da rede. Outros sete profissionais passam por capacitação, através de estágios ofertados pelo Município. “É um número insuficiente para atender todas as nossas crianças, esperamos de fato a ampliação do quadro”, afirma o vereador.

Equipe de transição teme manobra para inviabilizar novo governo

Os membros da Rede de Controle se reuniram nesta ultima quinta-feira(22), com a equipe de transição do novo governo no Tribunal de Contas do Estado para discutir sobre as questões financeiras da administração estadual. 
Diante de dívidas que estariam sendo contraídas nos últimos meses da atual gestão e que poderiam trazer prejuízos ao próximo governador, a equipe de transição denunciou ao TCE e à Rede o que considera "uma operação para inviabilizar o novo governo". Para a coordenadora Regina Sousa (PT), se forem confirmadas as informações recebidas até agora, o caso é preocupante. “O mais grave é esse rombo de R$ 90 milhões da previdência”, destacou.

Regina refere-se ao projeto que tem provocado polêmica entre o atual governo e os deputados estaduais do PT, partido do governador eleito Wellington Dias, por permitir a transferência de despesas não pagas pelo governador Zé Filho (PMDB), com recursos da chamada Fonte 00, para a próxima administração.

O deputado estadual Merlong Solano (PT) ingressou com uma ação de inconstitucionalidade contra a lei nº 47/2014, de 6 de outubro de 2014. Merlong afirma que esta seria uma estratégia do governo para legalizar operação que teria resultado no suposto desvio de R$ 90 milhões no fundo de previdência do Piauí.

O promotor Fernando Santos afirmou que as denúncias são graves e preocupam pelas dificuldades financeiras que poderão resultar para o Estado. “Diante da gravidade das informações apresentadas nós iremos analisar o caso para avaliar quais medidas serão tomadas. Neste caso poderemos pedir a inconstitucionalidade da lei ou pedir a responsabilização dos gestores por estes atos”, explicou.

Terceirizados paralisam as atividades em órgãos estaduais do Piauí

O débito do governo com as empresas que prestam serviços aos órgãos estaduais continua causando consequências negativas para os servidores e a população em geral. Hoje (22) foram os funcionários terceirizados do Detran-Departamento de Trânsito-  que decidiram paralisar as atividades por causa do atraso salarial.

De acordo com um funcionário que prefere não se identificar, a Limpel, empresa terceirizada responsável pelos contratos do Detran, há dois meses não efetua o pagamento dos salários, vale-transporte e ticket- alimentação dos contratados. Ontem (21) os funcionários terceirizados da Universidade Estadual do Piauí, também contratados pela Limpel, cruzaram os braços por todo a manhã e só retornaram ao serviço no início da tarde.

“Na nossa última paralisação a Limpel se comprometeu em pagar, mas somente 40% dos funcionários tiveram o salário regularizado”,contou o funcionário. Na segunda-feira (20) representantes de empresas terceirizadas se reuniram com o secretário Estadual de Administração, João Henrique Sousa, para cobrar os repasses do governo para as firmas. 

Levantamento feito pelos empresários da Emserluz, Clean Service, Piauí Serviços, Liserv e Servfaz contabiliza um débito de cerca de R$ 10 milhões. A direção da Limpel não esteve presente na reunião.

“A Limpel disse  para nós que está com dificuldade porque o governo não paga as empresas, porém nem do encontro com o secretário eles participaram. Nós vimos isso com uma falta de interesse em resolver o problema”, avalia o funcionário terceirizado do Detran.

Com a paralisação, apenas três funcionários estão trabalhando no setor de atendimento do Detran. Com isso, os usuários que estão solicitando a isenção de taxa do IPVA ficarão prejudicados. Vale lembrar que o serviço só será oferecido até o dia 30 deste mês.

Em ato no MS, Lula chama Aécio de ‘moleque’

Em comício na tarde desta quarta-feira em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, ao lado do candidato do PT ao governo do estado, Delcídio do Amaral, o ex-presidente Lula não poupou o presidenciável tucano Aécio Neves de ataques.
"Todo mundo aqui é trabalhador, nós aprendemos em casa que temos que respeitar os outros, sobretudo se os outro forem mais velhos que a gente. E sobretudo se forem mulher. A Dilma além de ser mulher, e avó, é presidente da República. 

Eu quando vi aquele garoto chamá-la de leviana e dizer que ela estava mentindo eu fiquei pensando: esse moleque não teve educação em casa. Ele só fez isso porque eles não aprenderam a ter respeito por nós, porque ele como filinho de papai, acham que podem tudo", afirmou Lula.

Cerca de 3,5 mil pessoas participaram do evento, segundo a Polícia Militar (PM) no bairro Aero Rancho, região sul da cidade. No discurso, Lula também criticou o apoio de parte dos ruralistas à campanha do PSDB: "Sem nenhuma ofensa, eu acho que se todos os latifundiários deste Estado colocassem a cabeça no travesseiro e analisassem o que eram a vida deles no tempo do FHC e o que virou a vida deles no nosso governo, deveriam todos votar no Delcídio para ser governador do Estado", disse. Brasil 247
 
Copyright (c) 2008-2010 FerramentasBlog.com | Tecnologia do Blogger | Sobre LemosIdeias.com | Não são autorizadas obras derivadas.