Barra Grande chama a atenção de turistas de todos os lugares do mundo imprimir publicado em: 04 / 12 / 2015

BARRA GRANDE – Nos últimos dez anos, Barra Grande, distrito de Cajueiro da Praia, litoral do Piauí, vive o seu “boom” turístico. Sua imagem ainda de vila de pescadores está aliada ao conforto e estrutura de grandes hotéis, opções de ecoturismo, prática de esportes radicais e belas praias.

O distrito piauiense vive seu 'boom' turístico e cresce acompanhando o seu potencial

O distrito piauiense vive seu ‘boom’ turístico e cresce acompanhando o seu potencial

Em pouquíssimo tempo Barra Grande virou um dos principais destinos turísticos piauienses que, durante todo o ano, recebe pessoas de todo o Brasil e de outros países. “Quando me mudei para cá, em 1989, a população local vivia apenas de pesca e a questão educacional era muito pouco desenvolvida. Então paulistas e italianos começaram a investir”, lembra o empresário George Rebelo.

Barra Grande Foto: Gabriel Tôrres/CT

Barra Grande Foto: Gabriel Tôrres/CT

O fato de ser isolada e pouco explorada chamou a atenção de curiosos que queriam fugir dos destinos óbvios. Percebendo o potencial turístico, que a princípio era apenas de sol e mar, o Governo e os empresários começaram a investir no local.

George Rebelo Foto: Gabriel Tôrres/CT

George Rebelo Foto: Gabriel Tôrres/CT

“O principal pólo emissor de turismo era Teresina, só que eles preferiam o Coqueiro e o Atalaia. Então começou a vir pessoas do Centro-oeste do Brasil por conta do investimento do Governo em publicidade naquela região. Houve um intercâmbio muito importante entre Barra Grande e Jericoacoara. Muitos investidores trocaram Jeri por Barra Grande”, conta George.Barra Grande 04

Hoje há cerca de 70 pousadas e casas de aluguel e uma grande procura principalmente na época de férias e campeonatos de kite surf. O desenvolvimento da estrutura, segundo George, se deve ao desenvolvimento da população local. “Começamos a desenvolver aqui a economia solidária. Envolvemos a população no desenvolvimento com capacitação e despertamos neles o empreendedorismo”.

Empreendedorismo nativo

É bem verdade que em Barra Grande há muitos investidores de fora, mas os nativos também souberam enxergar o potencial do local. Foi com essa ideia que Evandro da Silva, ex-pescador, resolveu investir na construção da Pousada Kalango.

Evandro da Silva e sua sposa Priscila Carvalho Foto: Gabriel Tôrres/CT

Evandro da Silva e sua sposa Priscila Carvalho Foto: Gabriel Tôrres/CT

“Eu já tinha esse terreno. Resolvi investir nele quando vi que os turistas estavam vindo. Meus primeiros clientes eram de uma ONG. Era bem menor do que é hoje. Com recursos adquiridos na própria pousada, ampliei o negócio e estou procurando sempre melhorar”, conta Evandro.

Pousada Kalango Foto: Gabriel Tôrres/CT

Pousada Kalango Foto: Gabriel Tôrres/CT

Ainda segundo Evandro, há sempre uma movimentação de clientes em sua pousada, principalmente por conta dos preços atrativos. “Nos meses de férias sempre lota, nas demais épocas do ano aparecem hospedes de final de semana ou estrangeiros que alugam quartos por temporada”.

Atrativos turísticos

O turismo esportivo com apelo jovem de um local em plenas condições para a prática foi o que fez o kite surf ser um dos grandes atrativos de Barra Grande. Já aconteceram no distrito vários campeonatos nacionais e um internacional do esporte.

Barra Grande 007Percebendo esse potencial e a necessidade de uma ação inclusiva para as crianças nativas, Isabel Lupianez e Bosco montaram, há três anos, o Projeto Vivo, que trabalha com as crianças nativas a prática do esporte aliada à educação e noções de cuidado com o meio ambiente.

Isabel e Bosco do Porjeto Vivo Foto: Gabriel Tôrres/CT

Isabel e Bosco do Porjeto Vivo Foto: Gabriel Tôrres/CT

Além do kite, Barra Grande também se destaca no ecoturismo com a Rota do Cavalo-Marinho. A excursão leva o turista a conhecer diversas espécies de animais e a vasta flora local em um passeio de barco pelo rio Camboa até chegar a ilha do Cavalo-Marinho, onde é possível encontrar facilmente o animal ameaçado de extinção.

Rota do Cavalo-Marinho Foto: Gabriel Tôrres/CT

Rota do Cavalo-Marinho Foto: Gabriel Tôrres/CT

No município de Cajueiro da Praia, do qual Barra Grande faz parte, há um atrativo semelhante: o Projeto Peixe-Boi Marinho. “O Piauí é referência na preservação e trato do peixe-boi marinho em seu ambiente natural”, observa Márcio Rocha, monitor do Projeto.

Rota das Emoções

A Rota das Emoções foi criada pela iniciativa privada há cerca de 20 anos, mas só foi institucionalizada pelo SEBRAE em 2005. “Já existia o trabalho empresarial, o SEBRAE veio para organizar e qualificar, tornar o nosso trabalho mais profissional”, conta o empresário e Superintendente de Turismo de Parnaíba, Marcos Fonteles.

Marcos Fonteles Foto: Gabriel Tôrres/CT

Marcos Fonteles Foto: Gabriel Tôrres/CT

O roteiro que liga os estados do Maranhão, Piauí e Ceará, e tem como principais âncoras Jericoacoara, Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses, leva o turista a um passeio envolvendo paraísos naturais. “Somos um dos primeiros a roteirizar viagens aqui no Brasil. Essa prática é mais comum na Europa. Estamos nos tornando uma grande ‘meca’ de atrações para o turismo estrangeiro”, explica Marcos.

Barra Grande 11No Piauí, o Delta do Parnaíba e a parte histórica de Parnaíba ainda são os mais se destacam principalmente entre o público com média de 30 anos. Os mais jovens preferem ir pelas praias, foi assim que iniciou a inclusão de Barra Grande na Rota.

Estrutura

A demanda fez com que a estrutura de sinalização e de estradas melhorasse. De uma vila isolada, Barra Grande ganhou um acesso mais fácil por conta da construção do Aeroporto Internacional Prefeito Dr. João Silva Filho, localizado no município de Parnaíba.

Aeroporto de Parnaíba Foto: Gabriel Tôrres/CT

Aeroporto de Parnaíba Foto: Gabriel Tôrres/CT

“O turismo ajuda a desenvolver os locais. Quando se agrega mais destinos, você ajuda a desenvolvê-lo. No litoral já tivemos muitos ganhos e investimentos. Estamos melhorando cada vez mais”, explica Marcos.

Cultura combatendo a sazonalidade

Nos últimos dias 12, 13 e 14 de novembro aconteceu em Barra Grande a Primeira Edição do Festival Choro e Jazz. O Festival contou com grandes participações como a do piauiense Josué Costa, Renato Braz e Quarteto Maogani, Hermeto Pascoal e grupo. Além disso, músicos do Festival realizaram um oficina de música com um grupo de crianças de Barra Grande.

Crianças do Projeto Vivo participaram do Festival Choro e Jazz Foto: Gabriel Tôrres/CT

Crianças do Projeto Vivo participaram do Festival Choro e Jazz Foto: Gabriel Tôrres/CT

Temos também a Mostra de Parnaíba de Música Independente Brasileira (MPMIB) em Parnaíba que estimula a população local a produzir cultura. “Só entra shows autorais, música nossa. Traz atrações nacionais para que o povo parnaibano conheça. Isso é uma estratégia para estimular cada vez mais a produção local. Ajuda a sustentar a autoestima do povo, saber que pode fazer algo grandioso, se autovalorizar”, explica Marcos Fonteles.

Esse tipo de programação movimenta a cidade e atrai turistas na época de baixa estação, contribuindo no combate a sazonalidade.

Por: Claryanna Alves | Capital Teresina

, , ,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas