Desembargadores do Tribunal de Justiça do Piauí querem aumento salarial para R$ 35 mil atualizada atualizada em: 5 de dezembro de 2018 comentarios 0 comente agora rss RSS

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, o desembargador Erivan Lopes, encaminhou para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), no dia 3 de dezembro, um projeto que trata sobre o aumento dos subsídios dos magistrados para R$ 35.462,22 mil. A proposta já foi aprovada na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Alepi na terça-feira (4) e agora segue para votação no plenário.

Foto: Lucas Dias/GP1 (Desembargador Erivan Lopes)

Os desembargadores do TJ-PI aprovaram em sessão plenária o aumento no subsídio, levando em consideração o reajuste salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que foi sancionado pelo presidente Michel Temer no dia 26 de novembro. Os subsídios mensais dos ministros foram reajustados em 16,38%, saindo de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. Para o aumento, foi revogado o auxílio-moradia.

O salário dos ministros do STF serve de teto para o funcionalismo público em todo o Brasil, provocando um efeito cascata, onde os demais cargos também vão poder ter aumentos.

No caso do Tribunal de Justiça do Piauí, os desembargadores ganham R$ 30.471,10 e a proposta é que recebam R$ 35.462,22 mil, o juiz de direito de entrância final ficaria com R$ 33.689,11 mil, o juiz de direito entrância intermediária com R$ 32.004,65 mil, o juiz de direito entrância inicial R$ 30.404,42 mil e o juiz de direito substituto R$ 28.884,20 mil.

Também será aplicado aos proventos dos magistrados aposentados e às pensões de seus dependentes o mesmo percentual. Além disso, a proposta determina que a cessação do pagamento do auxílio-moradia somente ocorra quando for implantado o aumento.

Bárbara Rodrigues | GP1

divisao

0 comentário Comente agora!

publicidade

redes sociais

publicidade