Dois homens são presos acusados de estuprar 6 crianças em Floriano atualizada atualizada em: 5 de dezembro de 2017 comentarios 0 comente agora rss RSS

Policiais Civis da Delegacia Regional de Floriano cumpriram, nesta terça-feira (05), dois mandados de prisão preventiva expedidos contra dois homens acusados de estupro de vulnerável. Eles foram identificados como Alan Kardec Alves Reis e Paulo de Tarso Oliveira Varão.

De acordo com a delegada Nayana Paz, Alan Kardec é suspeito de ter praticado atos libidinosos contra as próprias filhas ao tempo em que também trabalhava como cuidador de crianças especiais na rede municipal de ensino da cidade de Floriano.

Já Paulo de Tarso trabalhava como vigia em um colégio particular da cidade. Ele é acusado de ter praticado atos libidinosos em quatro crianças de apenas 6 anos de idade. Os dois homens foram presos e estão à disposição da Justiça.

Alan Kardec Alves Reis e Paulo de Tarso Oliveira Varão (Foto: Divulgação/PC-PI)

Em entrevista ao GP1, nesta noite, a delegada da Mulher de Floriano, Nayana da Paz, relatou como ocorreram as prisões. “São dois inquéritos diferentes, são duas prisões que não tem uma nada a ver com a outra, são casos isolados, apenas cumprimos os mandados no mesmo dia porque saíram em datas muito próximas”, explicou.

A delegada explicou que Alan Kardec é acusado de estuprar as próprias filhas: “O Alan Kardec é acusado de crime de estupro de vulnerável contra as próprias filhas, duas crianças com idade inferior a 12 anos, ele teria praticados atos libidinosos contra elas”, contou.

“Primeiramente, a companheira dele era vítima de violência doméstica, ele ameaça, xinga e ela passou a ser acompanhada pelo Creas, Conselho de Assistência Social daqui de Floriano, então o Creas ao fazer o acompanhamento dele fez também o encaminhamento pra Delegacia da Mulher, em virtude da denúncia de violência doméstica. Na delegacia nós constatamos que além da violência doméstica sofrida pela companheira as crianças também eram vítimas de abuso, então nós começamos a apurar o caso, fazer todas as investigações, ouvimos as mães, as crianças, uma das crianças narra perfeitamente tudo que o pai fazia, todos os atos praticados por ele, então nós representamos pela prisão preventiva dele”, relatou.

Ainda de acordo com a delegada, Alan é cuidado de crianças especiais: “A prisão também foi baseada no relatório da Assistência Social a qual relatou que ele também era cuidador de crianças especiais na rede de ensino do município o que causou uma maior preocupação ainda na gente porque além da violência no contexto familiar havia a possibilidade ou pelo menos tivemos o receio que ele pudesse praticar alguma coisa contra essas crianças, apesar de que nós não recebemos nenhuma denúncia nesse sentido, mas por cautela representamos pela prisão preventiva”, esclareceu.

Alan foi preso na residência dele e não esboçou nenhuma reação à prisão. Durante o interrogatório a delegacia, ele negou as acusações.

Já em relação a Paulo de Tarso, o mesmo foi vigia durante um ano de uma escola particular em Floriano: “Nós recebemos a denúncia que quatro crianças, de 6 anos, teriam sido vítimas de abusos praticados por ele, também atos libidinosos, tocar as partes íntimas das crianças, beijar na boca, até a prática de sexo oral. Então, a mãe de uma das crianças tomou conhecimento, denunciou na delegacia e passamos a ouvir todas as outras mães, as crianças, a diretora do colégio, a professora, também foi feito o exame de corpo de delito, então chegamos até o acusado e representamos pela prisão preventiva”, afirmou.

Paulo também não esboçou nenhuma reação no momento da prisão e igualmente negou os fatos.

Os presos foram transferidos para a penitenciária de Vereda Grande, em Floriano.

BRUNNO SUÊNIO | GP1

divisao

0 comentário Comente agora!

publicidade

redes sociais

publicidade