Empresário da festa ‘Rodízio de Mulheres’ é preso imprimir publicado em: 28 / 11 / 2015

O empresário Ricardo Costa, suspeito de divulgar uma festa com ‘Rodízio de Mulheres’, foi preso ontem em Pouso Alegre (MG). Segundo a Polícia Civil, ele pode responder por exploração da prostituição e por destruir provas importantes para o processo. Ele foi preso preventivamente, ou seja, por tempo indeterminado.empresario-rodizio

O evento seria um “rodízio de mulheres”, onde o cliente pagaria “R$ 150 para entrar e ‘consumir’ quantas garotas aguentasse”. O cartaz anunciava que a festa seria “a mais louca e esperada de Poços de Caldas”. A divulgação salientava que proibida a entrada de menores de 18 anos e que seria exigida a apresentação do documento comprovando a maioridade. Em entrevista , o empresário pediu desculpas a quem se sentiu ofendido pela propaganda. “Minhas desculpas, porque eu nunca trataria mulher como objeto”, disse o proprietário da casa noturna, Ricardo Costa. Após a repercussão do anúncio e da interdição da boate, um novo cartaz foi divulgado. No lugar de “consuma quantas garotas aguentar”, estava a mensagem: “Pague R$ 150 e fique à vontade”.

Cartaz anunciava 'rodízio de mulheres' em festa prevista para Poços de Caldas (Foto: Reprodução)

Cartaz anunciava ‘rodízio de mulheres’ em festa prevista para Poços de Caldas (Foto: Reprodução)

O proprietário explicou que evento aconteceria com 35 garotas de programa na boate que funciona há mais de 1 ano na cidade. O responsável também comentou que o primeiro anúncio se espalhou pelas redes sociais e aplicativos de celular, e chegou a despertar o interesse de clientes do Brasil todo, que confirmaram presença na festa. “Nós já tínhamos caravanas marcadas do Mato Grosso do Sul, do Rio de Janeiro, Ceará, Maranhão e de São Paulo, pessoas confirmadas e reservadas”, lamentou.boate_interna

Nós temos uma preocupação com as garotas que trabalhariam nesta noite na boate, já que elas ficariam muito vulneráveis. É até uma questão de saúde também”, disse a presidente do Conselho dos Direitos da Mulher, Claudia Luciana ao denunciar ao Ministério Público de forma revoltada a festa do ‘rodízio’.

, , ,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas