Entregas dos Correios devem ser normalizadas na próxima semana atualizada atualizada em: 10 de outubro de 2017 comentarios 0 comente agora rss RSS

Com o fim da greve dos Correios, decidido na última sexta (6), os funcionários da empresa voltaram às atividades hoje (09), com entrega de cartas e encomendas. Segundo José Rodrigues, diretor jurídico do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Piauí (Sintect/PI), no acordo feito com o TST, foi estabelecido que será feita a compensação da greve. A expectativa é que até a metade da próxima semana as entregas já estejam normalizadas.

Funcionários dos Correios em todo o Brasil pararam os serviços. Fotos: Moura Alves/ODIA

O sindicalista explica que uma parte dos carteiros convencionais trabalhará aos sábados e os funcionários do setor de encomendas, que já realizam a função de segunda a sábado, cumprirão uma hora a mais durante a semana e aos sábados trabalhão duas horas adicionais.

O acordo define que a compensação deve ser realizada até o mês de dezembro, mas segundo José Rodrigues, o esperado é que próxima semana ocorra a normalização das entregas.

Segundo os Correios, neste fim de semana será realizado mais um mutirão, em todo Brasil, e a expectativa é de entregar aproximadamente 5 milhões de cartas e encomendas.

Acordo

Segundo os Correios, a proposta apresentada pelo Tribunal Superior do Trabalho prevê reajuste de 2,07% (INPC) retroativo ao mês de agosto de 2017, compensação de 64 horas (8 dias) e desconto dos demais dias de ausência, além da manutenção das cláusulas já existentes no ACT 2016/2017. A cláusula 28, que trata do plano de saúde, continua sendo mediada pelo TST.

Sindicato do Piauí é contra

O sindicato no Piauí foi um dos três que votou contra a proposta de encerrar a paralisação; os outros foram os de Campinas e Mato Grosso. Segundo José Rodrigues, diretor jurídico do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Piauí (Sintect/PI), o acordo não atendeu em definitivo as reinvindicações da categoria, que é contrária ao fechamento dos bancos postais, previsto para acontecer em 11 de outubro. O diretor explica que o fechamento dos bancos postais, que são representações de agências bancárias nas unidades dos Correios, foi adiado para janeiro.

Além disso, o sindicato informa que votou contra por conta da interferência do poder Judiciário nas negociações. ”A empresa chamou o Tribunal Superior do Trabalho (TST) para ajudar a atacar os direitos dos trabalhadores”, explica José Rodrigues.

Edição: Nayara Felizardo
Por: Letícia Santos | Portal ODia

divisao

0 comentário Comente agora!

publicidade

redes sociais

publicidade