Estudante da UFPI acusado de agredir arbitra afirma estar arrependido imprimir publicado em: 05 / 06 / 2019

O Campus Ministro Reis Veloso da Universidade Federal do Piauí divulgou nesta terça-feira (04/06), uma nota de repudio pelo caso de agressão ocorrida na noite de ontem, no campus envolvendo o estudante de engenharia de pesca, Rodrigo Quixaba e a árbitra de futsal, Eliete Maria Fontelene, de 42 anos. 

Em nota a UFPI informou que será aberta um processo de sindicaria para que sejam tomadas as providências legais.

“Os processos de sindicância oficiais serão iniciados imediatamente para que sejam tomadas as providências legais. Será nomeada uma comissão para apuração administrativa, cooperando com os demais órgãos, também acionados, para elucidação do caso, seguindo os ritos da lei e os regulamentos institucionais.”

Segundo a nota, a instituição decidiu por proibir o uso da quadra esportiva do Campus até o fim da investigação do caso. 

“Esta Direção vem a público informar que, a partir de então, estão proibidas todas as atividades na quadra esportiva do Campus até a apuração do referido caso.”

Confira a nota na íntegra

NOTA DE REPÚDIO

A Direção do Campus Ministro Reis Velloso vem, por meio desta nota, tornar público o REPUDIO de toda e qualquer ameaça ou agressão ocorrida nas dependências do Campus.

Recentemente tivemos dois episódios lamentáveis, um de agressão durante atividades esportivas concordadas aos alunos e um outro episódio de ameaça à família de um professor do campus. Em ambos os casos serão aplicadas as normas regimentais assim como o Campus contribuirá com os órgãos de segurança e os procedimentos legais adotados em cada caso. Os processos de sindicância oficiais serão iniciados imediatamente para que sejam tomadas as providências legais. Será nomeada uma comissão para apuração administrativa, cooperando com os demais órgãos, também acionados, para elucidação do caso, seguindo os ritos da lei e os regulamentos institucionais. 

Sobre o ocorrido durante um evento esportivo entre estudantes nesta segunda-feira, esta Direção vem a público informar que, a partir de então, estão proibidas todas as atividades na quadra esportiva do Campus até a apuração do referido caso.

Desta forma, a Direção reitera seu compromisso com a integridade e o respeito entre os agentes da comunidade acadêmica e comunidade externa, norteando-se sempre pelos aspectos normativos desta Instituição de Ensino Superior, ao tempo que se solidariza com as vítimas e enseja o movimento contra todo tipo de violência. Manteremos a comunidade informada dos desdobramentos legais, dando toda transparência a investigação para os dois casos citados.

Em entrevista a Rede Meio Norte, a coordenadora pedagógica da Universidade Federal do Piauí do Campus de Parnaíba afirmou que repudia a atitude do aluno. 

“O ato que aconteceu ontem na quadra, é um ato que nós repudiamos, estamos muito preocupados e dedicando o nosso tempo para resolução dessa questão o mais breve possível. A gente entende que o nosso compromisso com o enfrentamento  a violência precisa ser reforçado. Agora pela manhã, a gente já iniciou os procedimento administrativos que são  cabíveis nesses casos. O nosso regimento é muito claro, existe sanções a serem aplicadas aos nosso discentes, como também as sanções que podem ser aplicadas a  todo e qualquer outro membro da comunidade acadêmica.” disse da coordenadora pedagógica do campus de Parnaíba.

View this post on Instagram

#Repost @ufpicmrv (@get_repost) ・・・ UNIVERSIDADE FEDERAL DO DELTA DO PARNAÍBA CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO NOTA DE REPÚDIO A Direção do Campus Ministro Reis Velloso vem, por meio desta nota, tornar público o REPUDIO de toda e qualquer ameaça ou agressão ocorrida nas dependências do Campus. Recentemente tivemos dois episódios lamentáveis, um de agressão durante atividades esportivas concordadas aos alunos e um outro episódio de ameaça à família de um professor do campus. Em ambos os casos serão aplicadas as normas regimentais assim como o Campus contribuirá com os órgãos de segurança e os procedimentos legais adotados em cada caso. Os processos de sindicância oficiais serão iniciados imediatamente para que sejam tomadas as providências legais. Será nomeada uma comissão para apuração administrativa, cooperando com os demais órgãos, também acionados, para elucidação do caso, seguindo os ritos da lei e os regramentos institucionais. Sobre o ocorrido durante um evento esportivo entre estudantes nesta segunda-feira, esta Direção vem a público informar que, a partir de então, estão proibidas todas as atividades na quadra esportiva do Campus até a apuração do referido caso. Desta forma, a Direção reitera seu compromisso com a integridade e o respeito entre os agentes da comunidade acadêmica e comunidade externa, norteando-se sempre pelos aspectos normativos desta Instituição de Ensino Superior, ao tempo que se solidariza com as vítimas e enseja o movimento contra todo tipo de violência. Manteremos a comunidade informada dos desdobramentos legais, dando toda transparência a investigação para os dois casos citados.

A post shared by UFPI (@ufpi) on

Arrependimento 

Na manhã desta terça-feira, o estudante acusado de agredir a professora e arbitra afirmou por meio de suas redes sociais que estar arrependido pelo que fez e que responderá pelos seus atos. 

Posicionamento da vítima 

A vítima afirmou a Rede Meio Norte que só quer que seja feita justiça, pelo o que ela passou e está passando. 

“Eu só quero uma coisa, só justiça. Se ele for preso ou não, não me interessa, o que ele fez comigo eu não vou esquecer nunca. […] Eu nunca imaginei de acontecer isso comigo, eu sou uma pessoa simples, humilde, tenho um coração grande, eu jamais ia prejudicar ele, jamais.” afirmou a vítima.

 

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas