Força-tarefa recolhe 1,5 tonelada de material oleoso das praias piauienses imprimir publicado em: 15 / 11 / 2019

A força-tarefa formada para limpar a praia de Atalaia retirou 910 kg de material oleoso em apenas dois dias, quinta (14) e sexta (15). Desde o dia 02 de setembro, até hoje, dia 15 de novembro, o grupo recolheu pouco mais de 1,5 tonelada do produto das praia piauienses. As manchas de óleo atingem todo o litoral nordestino.

Desde quinta (14), quando o material voltou a atingir o litoral piauiense, grupos se uniram para limpar as localidades afetadas. Devido a grande presença de manchar de óleo, a Semar considerou a praia de Atalaia imprópria para banho.

O comandante da Capitania dos Portos do Piauí, capitão Benjamin Dante Lima, informou que, além da Praia de Atalaia, foi detectado a presença das manchas em outras praias, mas em pequenas quantidades.

Nesta quinta, a força-tarefa retirou 5 kg de material oleoso da Praia Peito de Moça, que após retirada do produto, é considerada uma praia limpa, segundo o comandante. Além das pequenas manchas nessa praia, a Marinha identificou esporádicas manchas na Praia do Coqueiro.

“Agora, apareceu uma grande quantidade de óleo na Pedra do Sal. Ainda está sendo feito a limpeza”, acrescentou.

O Ibama também detectou na quinta (14) a presença de pequenas manchas de óleo na Praia de Pontal, em Ilha Grande.

 

A limpeza das praias ocorreu sob a coordenação da Marinha do Brasil. A força-tarefa conta com a participação de marinheiros e fuzileiros navais, representantes das prefeituras dos municípios afetados, voluntários, membros da Semar e Ibama.

As primeiras manchas apareceram no dia 27 de setembro no Piauí e pararam de aparecer no dia 30 de setembro. Naquela época, das 16 praias, sete foram afetadas. Após o dia 30, as manchas retornaram na última quinta (14).

“As praias estavam limpas, mas, na véspera do feriado, detectamos a presença de óleo na praia de Atalaia. Prontamente, iniciamos o trabalho de limpeza e contamos com o apoio da Prefeitura de Luis Correia, dos fuzileiros navais da Marinha do Brasil (que vieram de Belém para trabalhar no monitoramento das praias), Semar, prefeituras, voluntários”, disse.

Atualização PARCIAL da tabela em 27/09/19 a 15/11/19

Luís Correia: 1 215 kg
Parnaíba: 201 kg
Ilha Grande: 97 kg
Cajueiro da praia: 1kg
Total: 1514 kg

Praias afetadas

A auditora fiscal ambiental da Semar, Waneska Vasconcelos, confirmou que o novo surgimento das manchas identificado nesta quinta-feira (14) afetou cinco praias do Piauí. “Encontramos reincidência das manchas de óleo na Praia do Pontal (Ilha Grande), em Pedra do Sal (Parnaíba), em Atalaia, Peito de Moça e Coqueiro (Luís Correia)”.

O Cidadeverde.com entrou em contato com a equipe de fiscalização da Semar que assegurou que, no momento, apenas a praia de Atalaia é considerada imprópria para banho. Uma nova avaliação das praias será dada na manhã deste sábado (14), na qual será informada se os locais permanecem próprios para banho.

Até o momento foram registradas novas incidências de manchas nas praias de:

Praia do Pontal
Pedra do Sal
Atalaia
Peito de Moça
Coqueiro
Orientação para banhistas

A orientação dos órgãos de monitoramento é evitar o contato direto com as manchas e acionar a prefeituras e as equipes de plantão. “Aconteceu de alguns banhistas terem pisado nas manchas. Indicamos que a retirada seja feita com óleo de cozinha ou óleo mineral. Caso alguém tenha algum sintoma alérgico, deve procurar uma unidade de saúde mais próxima”, explicou a auditora ambiental.

 

Neste sábado (16), as praias deverão ser sinalizadas com placas alertando os banhistas sobre os riscos de contato com o óleo.

Por: Carlienne Carpaso e Valmir Macêdo | Cidade Verde

,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas