Mil servidores mortos estavam recebendo salário irregularmente imprimir publicado em: 04 / 12 / 2015

O secretário estadual de Administração, Francisco José da Silva, o Franzé Silva, informou, durante entrevista coletiva concedida na manhã de sexta-feira (04), que durante o recadastramento dos servidores, foi constatado que mil servidores já estavam mortos, mas continuava sendo feito o pagamento de seus salários.franzé

Ele disse que a secretaria ainda não tem os motivos para explicar porque a maioria do faltosos no recadastramento dos servidores públicos estaduais são inativos ou pensionistas. Em Teresina, por exemplo, dos 2.453 servidores faltosos, 904 são ativos, 729 são inativos e 820 pensionistas. Este levantamento ainda não foi concluído no interior do Estado.

Franzé Silva disse que desde que assumiu a secretaria, em janeiro, está fazendo um cruzamento da relação dos servidores públicos estaduais com o sistema de óbitos. Por isso, a secretaria está pedindo o estorno para os cofres públicos estaduais nos valores dos salários dos servidores mortos que estavam sendo recebidos irregularmente por outras pessoas.

“Toda semana nós pedimos a relação dos registro de óbitos no Piauí e cruzamos com a relação dos servidores. E todos os dias estou pedindo resgate dos salários pagos irregularmente para outras pessoas que usam o nome dos servidores mortos para receber dinheiro do Estado”, acrecentou Franzé.

RESULTADOS DO RECADASTRAMENTO

Franzé Silva apresentou os resultados do Recadastramento dos Servidores Públicos Estaduais, feito na primeira fase on-line e a segunda fase foi realizada de forma presencial. O Governo do Estado tem 90.012 servidores públicos estaduais, que recebem seus contracheques

Segundo Franzé, o Governo do Estado publicou a relação dos 5.940 servidores públicos estaduais faltosos, sendo que 3.487 funcionários estão no interior.

O secretário declarou que os servidores faltosos deverão do dia 7 ao dia 18 de dezembro comparecerem na Secretaria Estadual de Administração e estão com o pagamento de seus salários bloqueados.

Se os servidores faltosos não comparecerem até o dia 18, serão demitidos, mas seus salários do mês de dezembro já estão com bloqueados.

2.453 servidores não fizeram recadastramento na capital

Dados divulgados pela SeadPrev apontam que, só na capital 2.453 servidores não fizeram recastramento, o que representa uma economia de mais de R$ 6 milhões para o Estado em caso de desligamento. Os servidores que não atualizaram os dados cadastrais já estão com os contracheques do mês de dezembro bloqueados.

O recadastramento é uma exigência do Governo do Estado, através da Secretaria de Administração (Sead/PI), que convocou os 90.012 servidores estaduais, de setembro a novembro deste ano, para participar da 2ª e última fase da atualização dos dados cadastrais.

Para quem não participou do recadastramento, o Sead está exigindo a presença desses servidores a partir do dia 07 ao dia 18 deste mês, para que seja justificada a ausência e consequentemente, a atualização dos dados e os benefícios liberados.

“Quem não comparecer à sede do Sead para atualizar os dados, serão autuados por meio de processos administrativos, o que pode culminar a demissão por abando de emprego”, ressalta o Franzé Silva, secretario do Sead.

Para Franzé Silva, a atualização dos dados cadastrais vai facilitar mobilização de ações que melhore a qualidade de vida e trabalhos dos próprios funcionários.

“O recadastramento é uma forma de organizar a máquina pública. Além disso, temos o perfil dos servidores do estado e passamos a saber quais as necessidades deles, tanto na questão de saúde, educação e até profissional”, pontua.

Os servidores devm procurar a sede da Secretaria de Administração e Previdência – SeadPrev, localizada no Centro Administrativo na Av. Pedro Freitas, Bairro São Pedro, S/N, BL.I, no horário de 8h às 13h.

Por: Efrém Ribeiro | Márcia Gabriele | Jornal Meio Norte

, ,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas