Moralistas sem moral: 20 deputados que podem investigar Dilma são alvos de investigação criminal imprimir publicado em: 10 / 12 / 2015

Pelo menos 20 dos 61 integrantes da comissão eleita ontem pelo plenário da Câmara dos Deputados para analisar o pedido de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) responde a inquéritos ou ações penais no STF (Supremo Tribunal Federal).Moralistas sem moral: 20 deputados que podem investigar Dilma são alvos de investigação criminal

Além do crime de responsabilidade – o mesmo atribuído à presidenta -, eles respondem por corrupção, lavagem de dinheiro, crimes eleitorais e contra a Lei de Licitações. Só entre os indicados pelo PP, dois titulares – Jerônimo Goergen (RS) e Luiz Carlos Heinze (RS) – e um suplente – Roberto Balestra (GO) – são investigados pela Operação Lava Jato, suspeitos de terem recebido recursos da corrupção na Petrobras. Todos eles negam envolvimento nas irregularidades.

Integrante da comissão, o deputado Paulinho da Força (SD-SP) – um dos aliados mais próximos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – é um dos que já são réus. Ele é acusado de desviar recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O deputado ainda é investigado em outros três inquéritos por peculato e corrupção passiva.

Com informações do Congresso em Foco

, , ,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas