Mulher tem cabelos raspados ao tentar roubar salão de beleza atualizada atualizada em: 5 de abril de 2018 comentarios 0 comente agora rss RSS

Uma suspeita de assalto teve as sobrancelhas e os cabelos raspados ao tentar roubar um salão de beleza na noite dessa segunda-feira (2) no bairro Planalto Uruguai, Zona Leste de Teresina. De acordo com a Polícia Civil, ela entrou no estabelecimento acompanhada de um homem, se passando por cliente, perguntou sobre serviços e em seguida anunciou o assalto. Algumas pessoas que estavam no local reagiram a abordagem.

“Ela chegou perguntando sobre tirar as sobrancelhas e corte de cabelo, em seguida o homem que estava com ela anunciou o assalto e eles começaram a pegar os pertences das vítimas e roubar o caixa do salão. Uma das clientes reagiu, conseguiu escapar e pediu ajuda”, informou a delegada Ana Luiza Marques, titular da Central de Flagrantes de Teresina.

Segundo a delegada, o homem conseguiu fugir do local, mas a mulher foi detida por clientes do salão e pessoas que estavam em bar próximo do local. “Algumas dessas pessoas chegaram a agredir a suspeita, rasparam as sobrancelhas e parte do cabelo dela. Ela estava bastante machucada e o exame de corpo de delito confirmou a agressão”, afirmou a titular da Central de Flagrantes.

O homem que acompanhava a mulher ainda não foi preso ou identificado. A polícia investiga e faz diligências na tentativa de localizá-lo ou descobrir sua identidade.

Acusada de homicídio

A suspeita é um dos acusados pela morte do policial do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí (Bope), Claudemir Sousa, assassinado quando saía da academia na Zona Sul de Teresina, em dezembro de 2016. Ela passou cerca de um ano em prisão preventiva por conta do crime, mas foi posta em liberdade, juntamente com outros sete acusados, em janeiro deste ano.

À época da libertação, a decisão que pôs os acusados do crime em liberdade foi recebida com sentimento de insegurança pela família. “Os acusados planejaram o crime, uma das pessoas que foi presa era de dentro da minha casa. Ela sabe onde a gente trabalha, onde a gente mora. Ela sabe o nosso dia a dia e ficamos preocupados até de dobrar a esquina”, declarou uma familiar da vítima, que preferiu não ser identificada, ao G1.

G1

divisao

0 comentário Comente agora!

publicidade

redes sociais

publicidade