Nove escolas estaduais de Parnaíba vão receber botão do pânico atualizada atualizada em: 9 de agosto de 2018 comentarios 0 comente agora rss RSS

As escolas da rede pública estadual já começaram a adotar uma espécie de botão do pânico. Nesta segunda-feira (06), a Escola CETI João Henrique, no bairro Morada Nova, zona Sul de Teresina, lançou o S.O.S Escolar. O programa com o botão do pânico será implantado em algumas escolas da zona Sul de Teresina por meio de aplicativo integrado ao Mobieduca.me, ferramenta tecnológica que controla a frequência dos alunos. Através dele, os gestores das escolas poderão acessar o app SOS Escola, que será interligado com o pelotão escolar e o comando da Polícia Militar.

De acordo com a diretora da unidade de gestão e inspeção escolar da Seduc, Ana Rejane, o projeto piloto será implementado em 23 escolas da zona Sul da Capital e nove de Parnaíba, no litoral do Piauí. Para a diretora da Unidade Escolar João Henrique, o projeto é importante devido à situação atual, em que muitas escolas convivem hoje com a onda de roubos.

“A gente considera importante esse aplicativo, tendo em vista a situação que nós vivemos com muitas escolas sendo assaltadas ou furtadas. Hoje nós assinamos uma declaração em que declaramos que aceitamos esse programa e a partir daqui será feita a instalação do programa nos computadores da secretária. Nesse primeiro momento as escolas que irão receber serão aquelas que são consideradas mais difíceis em questão de segurança”, explica.

A diretora relata ainda que a escola já foi furtada e que mesmo com vigia a segurança é pouca. “Não temos um efetivo para ficar fazendo rondas pela região, muitos alunos nossos já foram assaltados ao redor das dependências do colégio. Nós tivemos oito ventiladores roubados aqui em uma ação que foi de madrugada. Quando chega o turno da noite não tem muito o que fazer, o vigia quando chega o turno da noite entra na sua sala e se tranca, até porque ele não tem uma arma para se defender”, destaca.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, nos últimos anos, já passam de 500 o número de casos envolvendo roubos a escolas.

divisao

0 comentário Comente agora!

publicidade

redes sociais

publicidade