Pesca Solidária identifica e estuda principais espécies de peixes no estuário do Timonha e Ubatuba imprimir publicado em: 15 / 11 / 2015

O Projeto Pesca Solidária, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, executado pela Comissão Ilha Ativa (CIA), tem realizado pesquisas para identificação das espécies de peixes capturadas no estuário dos rios Timonha e Ubatuba, além de estudos sobre a dieta e reprodução das espécies mais abundantes na ictiofauna da região.

2Por meio de coletas nos portos dos municípios de Cajueiro da Praia e Chaval, possibilitadas pelas parcerias realizadas com os pescadores desses municípios, foi possível a obtenção dos materiais biológicos necessários para as pesquisas.

A diversidade dos peixes da região tem sido estudada através de duas maneiras. A primeira consiste em adquirir os peixes no mercado público de Chaval/CE e a partir de pescadores artesanais que vivem no mesmo município e em Cajueiro da Praia/PI (estudo qualitativo e descritivo). A segunda maneira consiste em coletar os peixes com rede de arrasto do tipo picaré, nos portos do Itam e dos Mosquitos (estudo qualitativo e quantitativo cujos resultados são diretamente influenciados pela sazonalidade).3

O material procedente de compra, doação de pescadores ou registro fotográfico, no momento de chegada nos portos, contabilizaram 61 espécies. Foi detectado a presença de duas espécies com estado de conservação vulnerável de acordo com a portaria 445 do Ministério de Meio Ambiente: “Garoupa” e “Camurim”. Foi observado que a pesca de curral, de rede de emalhar e de tarrafa são as mais utilizadas pelos pescadores do estuário.4Para os exemplares coletados através de arrasto com picaré nos portos avaliados foram identificadas 32 espécies.

Os resultados obtidos auxiliarão na compreensão da biologia desses animais existentes na região e a variação em forma, tamanho e alimentação dos mesmo ao longo do ano, de acordo com as coletas realizadas. “Se faz necessário compreender todos os aspectos biológicos dessas espécies de peixes que influenciam o modo de vida das comunidades envoltas ao estuário; isso vai nos auxiliar e direcionar futuros projetos, e é claro, possibilitar o desenvolvimento de alternativas de rendas direcionadas e focadas”, informa Francinalda Rocha, coordenadora de pesquisa do Projeto.6Além desses estudos, o Projeto Pesca Solidária faz o acompanhamento do desembarque pesqueiro e ações de preservação do peixe-boi marinho. “Nossa meta é identificar as principais espécies utilizadas comercialmente e para alimentação pelas comunidades e saber ainda mais sobre elas do ponto de vista biológico, além da forma como elas se relacionam com os recursos do estuário, ou seja, quais os padrões de abundância ao longo do ano. Aliado a isso, desenvolvemos atividades de sensibilização e educação para alertar sobre as espécies em risco de extinção e que são protegidas por lei”, completa a bióloga Francinalda Rocha.

O Projeto, que tem o importante patrocínio da Petrobras, conta com parcerias que possibilitam a realização dessas pesquisas, a primeira delas são os próprios pescadores que repassam informações e amostras de peixes; pesquisadores e estudantes da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e da Universidade Federal do Piauí (UFPI), além de técnicos da CIA, IFCE e comunidade.5

Ascom Pesca Solidária

, , , ,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas