Polícia prende pai acusado de disparar contra a própria filha imprimir publicado em: 26 / 11 / 2015

O comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, o major Gilson Leite, afirmou que Firmino Filho acusado de tentar matar sua filha, com tiros de revólver, foi preso em uma casa, no Dirceu, na zona Sudeste de Teresina, onde morava anteriormente. Ele disse que o acusado roubou um carro Fiat Uno de placa OEI 2820, na própria região do Morada do Sol, para tentar o assassinato.pa

O major disse que Firmino Filho foi encontrado após cruzamento de informações das várias instâncias da polícia. O comandante Gilson Leite informou que o acusado declarou que atirou na filha para atingir sua ex-mulher, porque não estava conformado com a separação.

“Ele afirmou que atirou na filha para atingir a mãe dela, sua ex mulher porque estavam separados”, afirmou. Ao sair da viatura da Policia Militar, ele disse que não tinha nada a falar, só falaria em juízo. Ele foi levado para a Central de Flagrantes.

A policia apreendeu o carro e o revolver calibre 38 que ele confessou ter comprado. O major disse ainda que não há informações sobre o homem que as testemunhas disseram ter ajudado o acusado, na hora do crime.filha

A estudante Ismália Ívila, de 15 anos, foi atingida com dois tiros disparados supostamente por seu pai, identificado como Firmino Filho, na frente do Centro de Ensino Médio de Tempo Integral João Henrique de Almeida sousa.

A menina estuda na Unidade Escolar Governador Alberto Silva, no bairro Morada Nova I, mas estava na frente do Cemti porque ela foi buscar a irmã na casa de uma tia, no bloco 4 da quadra 3 do bairro.

A família está chocada com o acontecido, ele disparou quatro tiros e dois atingiram a jovem, um na perna esquerda e outro no tórax. Ela foi para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e está no centro cirúrgico, para retirada das balas. A jovem está consciente.

carro roubado utilizado na ação (Crédito: Efrem Ribeiro)

carro roubado utilizado na ação (Crédito: Efrem Ribeiro)

Segundo a família, o pai é segurança de uma boate de reggae, no Dirceu, e lavador de carros. Os familiares informaram ainda que ele já tem passagem pela policia e o carro que ele usou para chegar na frente do colégio seria roubado.

“Eu estava almoçando e ouvi alguém gritando ‘vovó me ajuda’. E quando sai vi que era minha neta. Nós já tínhamos pensado em tomar as providências, mas não fomos denunciar com medo de ele matar minha neta”, disse a avó da vítima, Maria Dalva Ferreira de Araújo. “Ele costumava dizer que a menina era muito bonita para ser filha dele, ela deveria ser mulher”, completou.

A tia da menina, Francisca Ferreira, disse que a adolescente foi pegar a irmã de cinco anos na casa dela, como fazia todos os dias. “Ouvi os gritos, alguém pedindo socorro e vi um carro preto e um homem empurrando uma mulher para dentro do carro, meu esposo queria sair para ajudar, mas pedi para ele não ir, pois o homem estava amado. Quando escutei o primeiro tiro e abri a porta minha sobrinha estava caída na frente do apartamento”, afirmou.

Arma encontrada com o suspeito (Crédito: Efrem Ribeiro)

Arma encontrada com o suspeito (Crédito: Efrem Ribeiro)

Ela explicou que os familiares já haviam pedido para ele deixar a menina em paz, mas não chegaram a denunciar por medo da atitude do pai. “Ele disse que se ela abrisse a boca, ele a mataria, junto com a irmã dela e a mãe”, disse a tia da menina.

O Policiamento escolar da Seduc foi até o local para apurar o crime. “Fomos acionados e estamos em diligencia”, adisse o cabo plácido.

Por Efrém Ribeiro | Jornal Meio Norte

, , ,

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas