Sem apoio da Prefeitura de Parnaíba, moradores ribeirinhos deixam casas em áreas de risco atualizada atualizada em: 15 de abril de 2018 comentarios 0 comente agora rss RSS

Moradores da área às margens do Rio Parnaíba estão deixando suas casas por conta dos perigos decorrentes do alagamento após fortes chuvas no município. Uma das principais reclamações é de que, nenhuma providência está sendo tomada pela Prefeitura de Parnaíba. A nível municipal, a Defesa Civil é gerida pela senhora Gracinha Moraes Souza. As imagens a seguir foram registradas no Bairro Igaraçu, comunidade Lagoa da Prata, nas proximidades do Bar e Restaurante do Conrado.

Populares estão utilizando meios próprios para retirar o que podem, como eletrodomésticos e utensílios essenciais de uma moradia. Além dos pertences, há risco na área por existir assoreamento às margens do rio, como já relatado pela Capitania dos Portos, que alertou que os ribeirinhos precisam evitar aproximação com ribanceiras.

Diante da falta de apoio do município, os moradores necessitam “se virar” para conseguir um espaço para alojar-se e guardar o que conseguem salvar diante do alagamento. É importante lembrar, que a maioria dos ribeirinhos vivem da pesca e por isso, tem nesse período, problemas com o desenvolvimento da sua atividade econômica. Portanto, precisam de auxílio do poder público. Essas situações são uma mistura de omissão com incompetência dos que estão a frente da administração pública e quem “paga caro a conta” é a população.

Cada município conta com uma Defesa Civil própria, responsável por cumprir as suas obrigações nos seus respectivos territórios. As Defesas Civis municipais são responsáveis pelo contato direto com a população. Elas repassam informações importantes sobre riscos e prevenção, coletam e distribuem suprimentos para vítimas de desastres e fazem vistorias em edifícios e áreas de risco, entre outras funções.

Por Tacyane Machado | Extra Parnaíba

divisao

0 comentário Comente agora!

publicidade

redes sociais

publicidade