Acusado de esquartejar mulher é preso em Parnaíba

Um homem identificado como Alexandre Carvalho Marques foi preso nesta quinta-feira (1º) pela Polícia Civil acusado do crime de femínicídio contra sua companheira Célia Cardoso, que foi assassinada de forma brutal, sendo esquartejada em fevereiro deste ano no Rio de Janeiro.

O titular da Delegacia Regional de Parnaíba, delegado João Rodrigo Luna, informou que a prisão do acusado ocorreu através de uma parceria da Delegacia de Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínio (DHTL) com a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Além do crime de feminicídio, o suspeito ocultou partes do corpo da vítima.

Célia Cardoso

“A Polícia Civil carioca localizou um tronco de um corpo feminino e pouco tempo depois, em outro local, encontrou o restante do corpo, que foi reconhecido como sendo o da vítima. Suspeitando que o acusado poderia estar no Piauí, pelo fato de ter parentes em Parnaíba, a Polícia Civil do Rio de Janeiro solicitou apoio ao Polícia Civil do Piauí, que realizou o levantamento e localizou o acusado”, informou o delegado.

Após sua prisão, o acusado deverá ser recambiado para o estado do Rio de Janeiro, onde responderá o processo.

Entenda o caso

O crime ocorreu no dia 9 de fevereiro deste ano, na cidade do Rio de Janeiro, após a vítima se negar a fornecer dinheiro ao acusado, que vivia às custas da companheira e possuía histórico de violência doméstica. A vítima foi esquartejada, sendo que partes de seu corpo foram encontradas em dias diferentes após diligências da Polícia Civil.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro iniciou a investigação do caso após a denúncia de vizinhos da vítima, que noticiaram o desaparecimento dela. As diligências deram conta que Alexandre estava se comunicando com locatários de imóveis pertencentes a Célia e cobrando os aluguéis, enquanto dizia que ela estava com Covid-19.

Por: David Fernandes | GP1