Dia internacional do farmacêutico: como seria um mundo sem esses profissionais?

Os farmacêuticos estão sempre muito próximos à população. O fato é que, muitas vezes, são esses profissionais que têm contato com os pacientes até mesmo antes dos médicos, pois, em quase todos os bairros há uma farmácia com a presença de um farmacêutico. Com isso, você já se perguntou como seria um mundo sem eles? Sobretudo porque hoje (25/09) é celebrado o Dia Internacional do Farmacêutico cabe essa reflexão.

A verdade é que no âmbito, principalmente, dos cuidados com a saúde, esses profissionais são extremamente importantes para a população, já que, entre muitas contribuições, os farmacêuticos são os grandes responsáveis por dispensar fármacos e orientar sobre o uso correto desses medicamentos, pois, estão na linha de frente em contato direto com cada paciente.

Em algum momento você já parou para pensar em como seria um mundo sem medicamentos? Como seria ter o diagnóstico de uma determinada doença e não poder tratar? Desde uma simples gripe até mesmo o câncer, normalmente, o paciente precisa fazer uso de um comprimido, cápsula, pomada ou xarope, pois, essas substâncias podem auxiliar no alívio dos sintomas e, consequentemente, na cura do problema de saúde.

Imagine só como seria não ter farmacêuticos em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), por exemplo? Em que há tanta desinformação sobre medicamentos? Como seria não ter esse profissional acessível na farmácia para prestar um esclarecimento?

Por esses e outros motivos a conclusão é que, definitivamente, seria impossível um mundo sem farmacêuticos, pois, esses profissionais são embasados pelos princípios da ciência e prestam um enorme serviço à manutenção da saúde da população.

Contribuição em outros setores:

Além da questão dos medicamentos, os farmacêuticos contribuem de diversas maneiras com serviços à sociedade. Esses profissionais estão presentes em laboratórios de análises clínicas, perícia criminal, indústrias dos mais variados segmentos (farmacêutica, cosmética, de alimentos, entre outras), na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aeroportos, distribuidoras, farmácias, clínicas de estética e em instituições de ensino.

A presença dos farmacêuticos é muito forte também em setores que não estão relacionadas à saúde. Um exemplo disso é a área de cosméticos. Imagine você como seria chegar em qualquer estado brasileiro e não encontrar uma loja do grupo Boticário? Pois bem, conforme explica matéria  já publicada no portal do ICTQ , Miguel Krigsner, fundador responsável pela rede de lojas que atende todo o território nacional, além de exportar suas fragrâncias para mais de 14 países, também é farmacêutico.