Ex-ministro da Educação de Bolsonaro foi preso por corrupção no MEC

Prestigiado ministro da Educação no governo Bolsonaro, pastor Milton Ribeiro, foi preso nesta quarta (22/06) em operação da Polícia Federal, que também prendeu envolvidos no escândalo denonomidado “bolsolão do MEC“.

Além de Ribeiro, que deixou o MEC em 28 de março, a PF ainda prendeu os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos.

A PF cumpre mandado por esquemas de corrupção no MEC na gestão do então ministro bolsonarista.

Ribeiro foi flagrado em áudio afirmando que o governo de Jair Bolsonaro (PL) priorizava prefeituras cujos pedidos de liberação de verba foram negociados pelos dois pastores, que nunca tiveram cargos no Palácio do Planalto.

Apesar da prisão de seu ministro da Educação e da atuação de lobistas no MEC, o presidente Bolsonaro jura que não tem corrupção em seu governo.

Na época que o escândalo veio à tona, Bolsonaro disse que botava a cara no fogo por seu ministro da Educação.

Na gestão Bolsonaro, o MEC teve quatro ministros – ou seria “sinitros”?