Falta de medicamento, queda na qualidade e baixo número de atendimentos no Pronto Socorro Municipal preocupam a população de Parnaíba

O Pronto Socorro Municipal de Parnaíba é sem dúvida um espaço de necessidade básica, e utilizado com grande frequência pela população, mas ao que parece a nova gestão municipal, que já passa de um ano do mandato, vem deixando a desejar, não atendendo a comunidade a contento, como é possível comprovar em recentes depoimentos de médicos e de outros profissionais que trabalham com esse atendimento.

Enquanto isso o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) segue com atendimentos de urgência e emergência, a toda a população de Parnaíba e também de outros municípios. De acordo com a direção do hospital, com o sucateamento do Pronto Socorro Municipal, os atendimentos no HEDA estão chegando ao dobro de pacientes, passando de 5 mil, para 10 mil atendimentos por mês. Assim o HEDA cumpre o papel responsável e democrático de atender todas as pessoas, com diferentes procedimentos, uma vez que os pacientes já procuraram o Pronto Socorro Municipal antes e não foram atendidas.

Diante de uma situação caótica como esta, com a qual convivem os parnaibanos, é fácil constatar que o número de pacientes atendidos pelo Pronto Socorro Municipal cai vertiginosamente, por falta de equipamentos básicos para urgência e emergência e mesmo por falta de profissionais.

Por Romualdo Neves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.