Irmãos que mataram policial penal em Parnaíba são condenados a mais de 30 anos de prisão

O Conselho de Sentença do Tribunal Popular do Júri, da Comarca de Parnaíba, condenou os irmãos Cândido Souza Araújo e Rauellison de Souza Araújo a mais de 35 anos de prisão pelo assassinato do policial penal José Silvino da Silva, que ocorreu em novembro de 2017, no comércio de sua propriedade. O julgamento ocorreu nessa quinta-feira, 19 de maio.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Piauí (MPPI), José Silvino estava em seu estabelecimento comercial ‘Pet Cães e Gatos’, localizado no Bairro Joaz Sousa, em Parnaíba, quando foi executado por Cândido e Rauellison, que ainda contaram com a participação de uma mulher, que auxiliou no crime com a motocicleta que foi utilizada pelos dois homens. Após sair do estabelecimento, Cândido efetuou dois disparos de arma de fogo em via pública, com auxílio de seu irmão.

José Silvino da Silva era coordenador de disciplina da Penitenciária Mista de Parnaíba. As investigações indicaram que os réus executaram o policial penal como forma de ataque ao sistema de Segurança Pública: a morte da vítima deveria funcionar como um “exemplo”.

O promotor de Justiça, Márcio Carcará, coordenador do Grupo de Apoio aos Promotores de Justiça com Atuação no Tribunal do Júri (Gaej/MPPI), representou o Ministério Público e solicitou a condenação dos réus, com base na materialidade do crime.

O Conselho de Sentença reconheceu a materialidade e a autoria dos delitos e condenou Cândido Souza foi a 39 anos e quatro meses de reclusão; já Rauellison Souza foi apenado com 35 anos, três meses e 10 dias de reclusão.

Os dois incorreram nos crimes de homicídio qualificado, associação criminosa e disparo de arma de fogo. Cândido foi condenado também por comunicação falsa de crime e falsidade ideológica, já que prestou declarações falsas sobre a origem da motocicleta utilizada e sobre sua própria pessoa, fazendo constar nome fictício em laudo pericial.

Por: Davi Fernandes | GP1