Litoral do Piauí não registrou nenhuma morte violenta no Carnaval

O coordenador do Centro Integrado de Segurança Pública, major Audivan Nunes, disse que o Carnaval do litoral do Piauí foi um dos mais seguros dos últimos anos. Segundo dados da Segurança Pública, não houve registro de nenhuma morte nem crime violento durante o período e a maioria das ocorrências foi de furto.

“Repetindo os anos anteriores, o carnaval no litoral foi marcado pela ordem, seguiu de forma tranquila e pacífica. No ano passado não tivemos nenhuma morte e neste ano também não ocorreu nenhum registro de crime violento, o que nos comprova a eficiência das forças de segurança pública presente no Centro Integrado nos principais eventos do estado”, disse Audivan.

Centro Integrado de Segurança Pública

O Centro Integrado trabalhou juntamente com a delegacia de Luís Correia e registrou 86 boletins de ocorrência, sendo metade relacionada ao crime de furto de celulares e residências. Estima-se que mais de 100 mil pessoas tenham passado pelo litoral durante o período de 1 e 5 de março.

Ainda de acordo com o boletim divulgado pela Segurança, dezenove pessoas registraram perda ou extravio de documentos, oito boletins de ameaça, cinco colisões sem vítimas e duas pessoas roubadas.

O Centro Integrado de Segurança contou com o apoio de 250 policiais (militares, civis e bombeiros) e funcionou durante 24 horas durante o período. Além do reforço cerca de 100 policiais militares do 2ª Batalhão da PM e Ciptur.

secretário de Segurança Pública, coronel Rubens Pereira

O secretário de Segurança Pública, coronel Rubens Pereira, aproveitou a oportunidade para enaltecer os colegas pelo trabalho realizado no período carnavalesco.

“Precisamos agradecer e enaltecer a Polícia Civil, Policia Militar e Corpo de Bombeiros pelo trabalho realizado, que na verdade começou bem antes do carnaval, com operações que resultaram na prisão e apreensão de armas, munições e drogas que seriam comercializadas no carnaval do litoral. Os piauienses e os turistas que aqui estiveram puderam aproveitar de forma segura”, concluiu o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.