Moradores abrem valas em avenida em protesto pela morte de pedreiro em acidente de trânsito em Luis Correia

Os moradores da comunidade Macapá, no município de Luis Correia, revoltados com a falta de sinalização vertical e horizontal em uma avenida municipal que dá acesso à Praia de Macapá, abriram nove valas na estrada após o pedreiro Francisco das Chagas Chaves Galeno, de 44 anos, morrer vítima de um acidente de trânsito.

O acidente ocorreu na quinta-feira (10) envolvendo a moto em que a vítima estava e um carro, que estaria em alta velocidade, com um motorista de 20 anos. A abertura das valas é um protesto pela urgente necessidade de lombadas na avenida.

Foto: @lyphotos52

A irmã da vítima, Ticiana Chaves Miranda, relata que o irmão não é a primeira pessoa a perder a vida em um acidente de trânsito na avenida que liga a PI-116 à Praia de Macapá. O pedido dos moradores para a construção de lombadas é antiga, já que é comum os veículos passarem em alta velocidade pelo local.

“O meu irmão estava a caminho de casa, já bem próximo, quando um carro em alta velocidade colheu o seu corpo na moto e o arremessou a vários metros. O carro desceu um barranco. Meu irmão teve traumatismo craniano, foi atendido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu aos ferimentos. Meu irmão, infelizmente, partiu e deixou dois filhos, um de 10 anos e outro de sete meses. Sua esposa e familiares desesperados, arrasados”, diz. Francisco das Chagas faleceu ao dar entrada no Hospital de Luís Correia.

Os moradores relatam que há quatro anos, bem próximo onde ocorreu o acidente com o pedreiro, outro acidente grave matou uma criança que estava em uma bicicleta. “A população se reuniu, foi atrás dos órgãos competentes, fez abaixo-assinado, pedindo a implantação de quebra-molas no local, mas não teve êxito”, lembra Ticiana.

“Devido o fato com o meu irmão, a população revoltada pegou e cortou o asfalto, abriu valas, fazendo uma manifestação, mostrando a sua indignação com relação ao descaso que o povoado Macapá tem. Aos órgãos responsáveis, a população pede que implantem quebra-molas nessa avenida. O movimento no povoado a cada dia aumenta e carros em alta velocidade passam constantemente. Se tivesse quebra-mola meu irmão não teria morrido porque não iam passar em alta velocidade”.

O morador Manoel Valério também fez um relato sobre a situação da avenida. “Há muito tempo nós pedimos um quebra-mola ao Município. Vieram, fizeram um projeto, mandaram o engenheiro fazer a medição, mas até agora nada. Eu falei que iria acontecer mais mortes. Nós estamos muito triste com o que está acontecendo. Agora, morreu um pai de família muito amado”.

O morador Batista acrescenta que “a praia de Macapá é muito famosa. Nós recebemos milhares de turistas. Uma praia muito boa e muito visitada. Por isso, nós pedimos que o prefeito e sua equipe aqui façam (os quebra-molas) para dar uma segurança maior tanto para a nossa família, que moramos aqui, e também para os turistas”.

Encaminhamentos

A Secretaria de Obras, Transporte e Serviços Urbanos de Luis Correia informa que o local onde ocorreu o acidente é uma estrada vicinal, de responsabilidade do município. Na estrada, a própria população abriu valas na tentativa de minimizar a passagem de veículos em alta velocidade. Equipes da Secretaria de Obras já estiveram no local para avaliar as valas e iniciar o fechamento delas para a construção das lombadas. Uma equipe técnica vai visitar a avenida para identificar quais os pontos exatos poderão receber a construção das lombadas, que serão construídas em três pontos com distância de pelo menos 50 metros entre elas.

 

Por: Carlienne Carpaso | Cidade Verde