Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) recebeu na tarde desta quinta-feira (26), 119 mil novas doses de vacinas contra a Covid-19. Serão 46.800 Pfizer/BioNTech e 72.200 Butantan/ CoronaVac. Os imunizantes serão usados para a primeira e segunda doses da população.

Das 72.200 doses da vacina Coronavac, 32.490 serão usadas para a primeira dose e 32.490 para a segunda dose. Num total de 7.220 doses serão reserva técnica. Das 46.800 doses da Pfizer, 31.590 serão usadas para a segunda dose; 3.510 é de reserva técnica; 10.530 serão para a primeira dose e 1.170 reserva técnica.

“Nosso empenho é para que todos os piauienses, em todas as regiões do estado, tenham acesso às duas doses de imunizantes. Isso é essencial para continuarmos com o cenário de queda nos casos da Covid-19 no Piauí”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19 – Imagem 1Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19 – Imagem 1Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19 – Imagem 2Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19 – Imagem 3Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19 – Imagem 4Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19 – Imagem 5Piauí recebe nova remessa de 119 mil doses de vacinas contra a Covid-19.

As vacinas serão distribuídas aos municípios de acordo com a resolução da Comissão Intergestora Bipartite (CIB). Sendo 50% das vacinas para a população em geral de 18 a 59 anos, não contempladas nos demais grupos, 30% para grupos estabelecidos Plano Nacional de Imunização e também para 20% dos serviços essenciais escolhidos pelos conselhos municipais de saúde.

O secretário reforçou o apelo, lembrando que o ritmo da campanha de vacinação depende diretamente da disponibilidade de doses que chegam ao Piauí, enviadas pelo Ministério da Saúde, mas acima de tudo, depende da adesão das pessoas. “É preciso que todos tomem suas vacinas assim que chegar sua vez, e voltem para receber a segunda dose no tempo preconizado”, advertiu Florentino Neto.