Piauí tem primeira denúncia de abuso sexual contra médium João de Deus

O estado do Piauí tem o primeiro registro de denúncia de abuso sexual contra o médium João Deus. O caso foi confirmado nesta segunda-feira (17). Segundo Ministério Público do Piauí, a denúncia foi realizada diretamente no Ministério Público de Goiás (MP-GO), que está investigando o caso.

O promotor Sinobilino Pinheiro conta que o MP-GO acionou o órgão do Piauí, que acompanhará a vítima. “Entraremos em contato com a vítima para colher o depoimento e prestar todo o suporte que ela precisar, incluindo psicológico”, disse.

Promotor Sinobilino Pinheiro. Foto: Moura Alves/ODIA

Sinobilino afirma ainda que o sigilo de informações é essencial nesta investigação. “Não divulgaremos local de moradia e nenhuma outra informação sobre a característica de identificação. Garantimos sigilo absoluto para a vítima e todo o acompanhamento com psicólogo e assistente social.”, garante o promotor.

As denúncias contra o médium João de Deus podem ser realizadas pelo e-mail: caocrim@mppi.mp.br ou por telefone, através do número (86) 99482 7947. Os moradores do interior do Estado podem utilizar os mesmos canais de comunicação disponibilizados pelo Ministério Público do Piauí.

Caso João de Deus

O Ministério Público e a Polícia Civil investigam João de Deus, líder espírita, acusado de praticar abusos sexuais durante atendimento na Casa Dom Inácio de Loyola, localizado em Abadiânia, município de Goiás. De acordo com o MP, até o momento foram registrados 506 denúncias de mulheres por todo o páis, que foram vítimas de João de Deus.

Após se entregar à polícia neste domingo (16), o médium negou, em depoimento, qualquer tipo de culpa nos abusos sexuais dos quais é acusado. João de Deus está preso no núcleo de custódia do Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia.

Edição: Viviane Menegazzo
Por: Geici Mello | Portal ODia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.