População alega informações falsas sobre abastecimento de água

O município de Buriti dos Lopes vive impasse com o abastecimento de água na cidade. Após deliberação do Tribunal de Justiça do Piauí para o retorno da Agespisa, a cidade enfrenta a descontinuidade do serviço básico de fornecimento de água.

A população aponta que, após seu retorno, a Agespisa não avisa quando irá faltar água e não atende solicitações simples, como ligação e religação, além de divulgar informações falsas ao anunciar que as tarifas de serviços anteriormente prestados não devem ser pagas. “Ficamos à mercê da falta de serviço, e ainda recebemos essas outras informações que confundem a gente”, disse a moradora Cristiana Melo em relação às mensagens de carro de som utilizados na cidade para divulgar o pagamento de faturas.

A empresa contratada legalmente pelo município, BRAER, afirma que a fatura emitida em setembro é referente aos serviços prestados no mês anterior, agosto. Portanto, os boletos emitidos precisam ser pagos. “Queremos contar com a compreensão de todos para que realizem o pagamento das faturas com regularidade e reforçamos que o pagamento pode ser realizado via pix, cartão de débito ou crédito, além da possibilidade de parcelamento com cartão credito, para que possamos dar continuidade aos serviços prestados no município”, informou o coordenador comercial da empresa, Euriberto Sobrinho.

A BRAER esclarece que é a empresa contratada legalmente pelo município para a prestação de serviços, ou seja, é a única responsável legal pelo exercício de Gestão, Operação e Manutenção Comercial dos serviços de Abastecimento na cidade. A empresa lamenta profundamente a situação pela qual a população está passando e informa que está tomando as providências legais para a retomada dos serviços.

A gestão municipal e a BRAER orienta a população para que, aqueles que se sentirem lesados, procurem os órgãos competentes para que sejam aplicadas as medidas cabíveis.