No Piauí, aulas na rede estadual voltam em fevereiro com 100% presencial

O Secretário de Estado da Educação do Piauí, Ellen Gera, revela que a grande expectativa para o ano de 2022 é a retomada de todas as aulas no ambiente da escola, com 100% dos estudantes voltando para o chão da escola. A rede estadual do Piauí foi uma das que mais se destacou na introdução de novas tecnologias para enfrentar o período de pandemia de Covid-19 e uma das primeiras a dar condições para esse retorno total.

A rede pública estadual está com matrículas abertas e iniciou o trabalho de busca ativa pelos estudantes que ainda não fizeram sua matrícula. A previsão para o início das aulas é a primeira semana de fevereiro.

Secretário Ellen Gera trabalha para fortalecimento da rede profissional

Ellen Gera destaca que as tecnologias incorporadas nesse período pandêmico e o modelo híbrido continuam a ser utilizados, mas a grande expectativa é receber toda a comunidade escolar no ambiente escolar, com todas as unidades abertas. “Focaremos no combate às dificuldades de aprendizagem. Muitos estudantes tiveram um processo de aprendizagem com obstáculos na pandemia, havendo a necessidade de um forte trabalho dos professores das equipes pedagógicas em mitigar essa dificuldade de aprendizagem”, observa o secretário.

Maior programa de alfabetização

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) também continuará com o apoio aos municípios na alfabetização da idade certa e já está trabalhando na formação de professores em todo o estado. Na Educação de Jovens e Adultos, o Piauí já iniciou em 2021 o maior programa de alfabetização da história do estado. “Muitas pessoas serão beneficiadas em 2022 no combate forte ao analfabetismo no Piauí, com a perspectiva de alfabetizarmos 200 mil piauienses”, cita ainda Ellen Gera.

Outro ponto é o fortalecimento da rede profissional, com todo o regramento modernizando e fortalecendo a rede, bem como o Ensino Superior, que ainda em janeiro inicia as aulas da terceira etapa da Universidade Aberta do Piauí (UAPI) e, assim, o Governo do Piauí universaliza o Ensino Superior, que chega a todos os municípios.

A Seduc também trabalha na infraestrutura da rede, com reformas, obras, novas escolas, modernização tecnológica e novos equipamentos, com a meta de chegar ao final de 2022 com toda estrutura renovada e preparada para década.

O fortalecimento da gestão escolar, a formação e valorização dos profissionais da educação também fazem parte da agenda para o ano que se inicia.

“Temos que ter a Educação como essencial. Ela não parou e nem pode parar. Temos que contagiar toda a sociedade para que o ano de 2022 seja muito melhor”, finaliza o secretário da Educação.

No Piauí, mais de 15 mil famílias vão receber auxilio de R$ 200 a partir de quarta

Cerca de 15 mil famílias que vivem em situação de extrema pobreza no Piauí vão ser beneficiadas com auxílio emergencial de R$ 200 a partir da próxima quarta-feira (28).

O secretário estadual da Assistência Social, Zé Santana, explicou que o cartão Sasc Emergencial deve incluir os grupos com renda per capita de até R$ 178.

“O cartão emergencial contempla 15 mil famílias que são oriundas do CadÚnico, com cruzamento de dados para que se constate que essas pessoas não estão sendo beneficiadas por outro programa de transferência de renda, eles estão ali com o perfil de bolsa família, com renda per capita de até R$ 178”, esclareceu o secretário.

Segundo Zé Santana, os cartões já estão disponíveis na Sasc, e o programa social deve garantir assistência a essas famílias apenas por dois meses. Continue lendo “No Piauí, mais de 15 mil famílias vão receber auxilio de R$ 200 a partir de quarta”

No Piauí, feminicídios correspondem a 45% das mortes de mulheres

Erinalda, Emanuelle, Fabiana, Nazaré, Maressa, Aretha, Gisleide, Aline, Joana D’Arc, Selene, Gabryella, Irismar, Frascinilda. Essas são apenas algumas das mulheres que perderam a vida durante o ano de 2018 no Piauí, após serem brutalmente assassinadas pelos companheiros e ex-companheiros. As vítimas entraram para as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP/PI), sobre o número de mulheres vítimas de feminicídio no estado.

De acordo com os dados da SSP/PI, foram registradas 55 mortes de mulheres durante o ano passado, destas 25 foram assassinadas pela condição de ser mulher, representando quase metade das mortes de mulheres (45,45%). No geral, os feminicídios ocorrem em situações de violência doméstica e familiar, ou quando há menosprezo e discriminação à condição de mulher. Desde a criação da Lei do Feminicídio, em 9 de março de 2015, 108 mulheres foram assassinadas em um contexto de violência de gênero no estado.

Mulheres vítimas de feminicídio no Piauí. (Foto: Arquivo Pessoal)

Segundo a diretora de gestão interna da Secretaria de Segurança do Piauí (SSP-PI), a delegada Eugênia Villa, os casos de feminicídio seguem um padrão de violência, ocorrendo geralmente em ambiente familiar e aos domingos, momento de reunião da família. “A gente precisa rever esse conceito de família que é inatingível. Essa categoria família é um silêncio murado que faz com que as pessoas, na ideia de preservação da família, não se sintam à vontade para denunciar violências sofridas por aquela mulher”, alerta.

A delegada afirma que é preciso uma conscientização da sociedade para que o silêncio seja rompido e os casos de violência cheguem à polícia antes que a mulher seja vítima de feminicídio. Para isso, é preciso repensar o conceito de família que, segundo ela, muitas vezes oprime a mulher. “Que família é essa que o pai ou marido estupra a filha? Que o pai ou marido mata a esposa? Que família é essa? Será que é essa família que temos que proteger? Claro que não é. Nenhuma religião, nenhuma pauta vai dizer que isso é família”, destaca.

A diretora de gestão interna da Secretaria de Segurança do Piauí (SSP-PI), a delegada Eugênia Villa. (Foto: Poliana Oliveira/O Dia)

Por isso, para ela, muitas vezes a mulher vítima de violência acaba se sentindo culpada pela violência que sofre e permaneça em situação de vulnerabilidade, sem comunicar às autoridades competentes. “A mulher, sofrendo a violência, vai achar como se tivesse falido no gerenciamento desse capital família, e a sociedade por achar que não deve meter a colher”, enfatiza.

Outro ponto destacado pela delegada diz respeito ao modo pelo qual o feminicida é tratado pelo sistema penitenciário e judiciário. Segundo ela, ao contrário do homicida contumaz, o feminicida vai apresentar um comportamento diferenciado, representando um risco para a sociedade. “O feminicida só vai matar aquela mulher, a perspectiva dele é de matar aquela mulher, provavelmente ele não vá mais matar ninguém, vai ter um excelente comportamento carcerário, não vai oferecer risco de rebelião e, por isso, nós vamos trabalhar essas categorias na segurança pública para conter eventuais danos para a sociedade”, diz.

Para fazer a denúncia, qualquer mulher vítima de agressão ou familiar pode comparecer às delegacias especializadas em atendimento à mulher na capital ou nas delegacias de polícia dos municípios do interior, ou ainda através do aplicativo Salve Maria, especializado para evitar violências de gênero, disponível para download nos sistemas Android e IOS.

Por: Nathalia Amaral, com informações de Geici Mello | Portal ODia

No Piauí, os homens são os principais doadores de órgãos, aponta levantamento da Sesapi

O índice de doação de órgãos vem aumentando progressivamente no Piauí, é o que mostra os dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). Em comparação a 2016, a Central de Transplantes do Piauí registrou um crescimento de mais de 100% no número de doadores em 2017.

De janeiro a junho deste ano já foram realizados 19 transplantes de rim e 84 de córneas no estado. Para a coordenadora da Central de Transplantes do Piauí, Lourdes Veras, esse crescimento é animador, mas ainda é importante a participação das famílias piauienses no processo de doação.

“Nós temos ainda uma necessidade de melhorar e ampliar a comunicação e o nível de conscientização da população do nosso estado, sobre a importância do ato da doação de órgãos e tecidos”, lembra.

A maioria dos doadores está na faixa etária de 35 a 49 anos, e são do sexo masculino. Este ano, nove homens foram doadores de órgãos e seis mulheres. A maioria foi vítima de Traumatismo Craniano Encefálico(TCE) e Acidente Vascular Cerebral(AVC).

A taxa de doações do primeiro semestre foi de 2017, sendo de 4,4% para cada milhão de habitantes no Piauí. Comparado com o mesmo período de 2016, o crescimento foi de 111,3%.  No Brasil o aumento foi de 11,8%%, passando de 14,6 para 16,2 para cada milhão de habitante.

“O transplante de órgão é único procedimento médico que só poderá ser realizado, com a participação de um doador, familiar ou não”, ressalta Lourdes Veras.

A lista de espera por um doador no Piauí conta com 713 pacientes, destes 322 esperam por um rim, sendo 75 (ativos) e 247 (inativos), ou seja, pacientes que aguardam algum exame para serem ativados no Sistema nacional de Transplantes, e 391 aguardam doações de córneas. Desse total, 22 são crianças, onde 17 esperam por um córnea e 5 por um transplante de rim.

Setembro Verde

Para incentivar a doação de órgãos, a Central de Transplantes do Piauí lança mais uma edição do Setembro Verde, que pretende conscientizar as pessoas sobre a importância da doação e, ao mesmo tempo, fazer com que haja uma conversa entre familiares e amigos sobre o assunto.

“Durante a campanha temos a oportunidade de agradecer as famílias doadoras do Piauí, por se solidarizar, mesmo num momento de dor, com outras famílias, que sofrem aguardando por um órgão nas nossas listas de espera e reacender a esperança em outros lares”, enfatiza a coordenadora Estadual de Transplantes, Lourdes Veras.

A iniciativa é em alusão ao Dia Nacional de Doação de Órgãos, comemorado em 27 de setembro. Como parte da campanha, será realizada de 25 a 30 de setembro a Semana Nacional de Incentivo a Doação de Órgãos e Tecidos, no Piauí.

Entre as atividades, visita à Rede Hospitalar de Teresina, missa de Ação de Graça aos familiares de doadores e receptores, um ato no Instituto Médico Legal (IML), além de um passeio ciclístico e uma atividade no Parque da Cidadania.

Portal Meio Norte

Em Parnaíba, TV Costa Norte e TV Delta transmitem jogos da seleção brasileira

Nos próximos dias 9 e 13 de junho, a seleção brasileira fará dois amistosos. A primeira partida será contra a Argentina e a seguinte contra a seleção da Austrália. A Globo não conseguir chegar a um acordo com a CBF e não vai realizar a transmissão. Record e Band também não devem exibir a partida. Até o momento, somente a TV Brasil e a TV Cultura confirmaram a transmissão dos dois jogos.

Ou seja, os piauienses não vão acompanhar os amistosos nem pela Rede Clube (afiliada da Globo) e nem pela Band Piauí (filiada da Band). A opção será a TV Antares (parceira da TV Brasil), que não tem um sinal regular para toda Teresina. As afiliadas da TV Antares em Picos (TV Picos) e em Parnaíba (TV Delta) também exibirão as duas partidas. Ainda na cidade de Parnaíba, a TV Costa Norte também será uma alternativa. Esta emissora é afiliada da Rede Meio Norte e tem parceria com a TV Cultura.

Outra alternativa para os piauienses que não tem acesso a TV fechada e nem ao sinal da TV Antares, será o site da Vivo que irá realizar a transmissão gratuita. Por meio deste site, a autenticação será automática para os usuários da rede móvel da operadora. Já os que estiveram usando Wi-Fi, o cliente terá que informar o número de sua linha móvel e inserir um código enviado por SMS.

Exibição

Brasil x Argentina será na sexta-feira (09) às 7h e na terça-feira (13) será contra a Austrália no mesmo horário. A geração de imagens será de responsabilidade da CBF, assim como a equipe de transmissão. Nivaldo Prieto comandará a narração e terá comentários de Pelé e Denilson. O valor simbólico que será pago a TV Brasil e a TV Cultura é de R$ 30 mil. Em relação às marcas publicitárias, alguns cuidados deverão ser adotados já que, por serem emissoras públicas, não é aceita a publicidade.

No Piauí, acessos a destinos religiosos e litoral receberão reforço de policiamento

Considerando as peculiaridades do Feriado da Semana Santa no Piauí, a PRF fez planejamento para atender tanto aquelas cidades que recebem pessoas em busca de participar de eventos religiosos, como de lazer em geral. Nesse contexto, espera-se aumento de fluxo nas BR´s 135, 230, 316 e 343. Ou seja, é um feriado no qual os fluxos são distribuídos para mais destinos, ao contrário da rotina normal dos demais, quando o litoral é sempre o mais procurado.

Imagem: Chico Rasta.
Imagem: Chico Rasta.

Todo o efetivo da PRF no Piauí estará convocado, em escala de revezamento, para atender as demandas da sociedade no período, sempre com vistas a preservar a vida, combater a criminalidade, evitar acidentes, enfim, levar segurança com cidadania à sociedade. Serão 312 PRF´s, 40 viaturas, 5 radares estáticos e 10 etilômetros (bafômetros).

Com o objetivo de aumentar o nível de prevenção a acidentes e criminalidades, o posicionamento das equipes terá seu início antecipado para a quarta-feira (23) e haverá reforço até a segunda-feira (28). Dessa forma, a PRF já terá equipes nos pontos críticos quando o cidadão iniciar sua viagem.

Como o período está chuvoso, deve-se ter uma atenção redobrada na pista, pois durante a chuva, a visibilidade fica prejudicada e a água diminui a aderência dos pneus ao asfalto, aumentando os riscos. Além disso, com a queda da temperatura, animais são atraídos para cima da pista, o que é um problema ainda existente, apesar do trabalho intenso da PRF, que recolhe cerca de 1.000 animais todos os anos das estradas do Piauí.

Outro ponto importante são os trechos urbanos das BR´s, pois há maior concentração de pessoas, sejam elas moradores ou visitantes, crianças, adultos, idosos e animais de pequeno porte. A PRF orienta que o condutor tenha calma e dirija com a atenção redobrada ao passar pelas cidades, sempre com vistas a evitar acidentes.

Para atendimento ao cidadão, a PRF disponibiliza o número de telefone 191. A ligação é gratuita, direto para nossa central, na qual um policial rodoviário federal proporcionará o melhor atendimento possível. Através desse número, também se podem fazer denúncias, sugestões e reclamações. É a PRF de portas abertas, levando segurança com cidadania a todos.

PRF – LIGUE 191