Prefeita de Cajueiro da Praia se manifesta sobre contratação de banda e ataca portal de notícias

A prefeita Municipal de Cajueiro da Praia (PI), Vânia Ribeiro, manifestou-se nesta quinta feria(03) sobre matéria publicada no Portal Chama Geral e atacou o site.

caju
Vejam na íntegra as justificativas da Prefeita:

1º: No dia 3 de novembro de 2015 foi decretado estado de Emergência por 90(noventa) dias, portanto até 23 de fevereiro de 2016. Assim a prefeitura contratou até o fim dos noventa dias 4 Caminhões pipas, 1 com capacidade de 12 mil litros, e 3 com capacidade de 8 mil litros cada, realizando assim o cronograma de atendimento com esses caminhões pipa de água potável (águas compradas na empresa AGESPISA), totalizando 12 carradas de água diariamente, sendo assim mais de 100 mil litros de água por dia são destruídas para atender a população de Cajueiro da Praia.

2º: o blog cita em sua matéria que a prefeitura contratou a banda Xe Pop por 30 mil reais, e que a própria realizou a licitação neste dia 03.12.2015 para contratação de palco, gerador, banheiros, no valor de R$ 80.000,00. Infelizmente o autor da matéria, só se preocupou com o sensacionalismo e esqueceu-se de relatar a verdade.

A licitação estão dividida em 2 lotes: ANIVERSÁRIO DA CIDADE DE CAJUEIRO DA PRAIA E O RÉVEILLON DESTE MESMO MUNICÍPIO. (Isso esta claramente descrito na publicação do TCE/PI, que o próprio blog publicou).
No entanto, esclarecemos que após a licitação ocorrida neste dia 03.12.2015, a empresa que participou e ganhou o 1º lote do Aniversario da Cidade fez a proposta de 48 mil reais, a empresa ficando responsável pela contratação da banda, palco, som, banheiros, iluminação e geradores, ou seja, a festa esta avaliada em 48.000,00 MIL.

Já referente ao 2º lote do Réveillon da cidade de cajueiro da praia uma outra empresa que participou e ganhou fez a proposta no valor de 27.400,00 mil reais, a empresa ficando responsável pela contratação da banda, palco, som, banheiro, iluminação e geradores.

Infelizmente o Blog Chamado Geral vem usando de má fé para difamar a imagem da Prefeita Vânia Ribeiro.

Ascom – Cajueiro da Praia

No entanto, não condiz com a realidade as justificativas da Prefeita Municipal e de sua Assessoria de Comunicação, que ao invés de relatar a verdade, ataca o portal chamada geral.

A realidade é bem diversa da apresentada pela Prefeita, senão vejamos:

1º) A Prefeita diz que decretou estado de Emergência em 03.11.2015 e que vencerá dia 23 de fevereiro de 2016. “Assim a prefeitura contratou até o fim dos noventa dias 4 Caminhões pipas, 1 com capacidade de 12 mil litros, e 3 com capacidade de 8 mil litros cada, realizando assim o cronograma de atendimento com esses caminhões pipa de água potável (águas compradas na empresa AGESPISA), totalizando 12 carradas de água diariamente, sendo assim mais de 100 mil litros de água por dia são destruídas para atender a população de Cajueiro da Praia”.

Como é que contratou 4 caminhões pipa se o caminhão que aparece nas fotos é do PAC , do próprio município, doado Pelo Governo Federal?

O próprio decreto da Prefeita Afirma que o município não possui recursos para resolver os problemas da população. Uma pergunta: Onde são distribuídas essa água, já que a população reclama diariamente em todo município da falta de água e de abastecimento apenas de pessoas ligadas à Prefeita?

2º) O portal sugere que o valor do contrato com abanda Xé Pop tenha sido no valor de R$ 30.000, após conversas com alguns populares, como consta na matéria. Inclusive os espaço ficou aberto para a Prefeita se manifestar e estamos reproduzindo suas declarações nesta matéria.

Ainda, na sua manifestação a Prefeita deixa claro que a licitação para contratação da Banda para o aniversário da cidade foi realizada nesta quinta-feira(03) e que estranhamente saiu como vencedora não uma empresa e sim a pessoa física de JOSE ALMEIDA GOMES, CPF nº 344.438.003-87. Tais afirmações são da própria Prefeita e consta em documentos mostrados na nota de esclarecimento da gestora.

Acontece é que a Banda Xé Pop já havia sido contratada, antes da licitação, que ocorreu nesta quinta-feira(03), inclusive com anuncio na agenda oficial da Banda, conforme mostrado na matéria deste portal e amplamente compartilhado nas redes sociais.
Outra situação estranha é que o edital da licitação determinava a contratação de “EMPRESA ESPECIALIZADA PARA LOCAÇÃO DE PALCO; BANDAS; ILUMINAÇÃO; BANHEIROS QUÍMICOS; GERADOR DE ENERGIA E SONORIZAÇÃO PARA REALIZAÇÃO DAS FESTIVIDADES EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DA CIDADE E REVEILLON NO MUNICÍPIO DE CAJUEIRO DA PRAIA – PI, NO ANO DE 2015” e não previa a participação de pessoa física.

Daí se pergunta a Prefeita: como é que antes da licitação(ocorrida ontem) a Banda Xé Pop já estava contratada, com agenda fechada para o aniversário de Cajueiro da Praia? Por que o senhor JOSE ALMEIDA GOMES, CPF nº 344.438.003-87, pessoa física fora contratado, se a licitação era para participação de empresa?

Diferentemente do que a prefeita alega, o portal apenas expôs os fatos, com documentos, como a decretação de Estado de emergência, com pessoas passando dificuldades, segundo a própria Prefeita e a realização de festas. Além disso, a própria comunidade reclama da falta de água, sendo beneficiadas, na maioria, os partidários da gestora.

O Portal também constatou que a Banda já havia fechado contrato, mesmo antes da licitação ocorrer, o que deve ser esclarecido á População, ao Ministério Público e ao próprio TCE, já que se trata de dinheiro público e que o procedimento de contratação da banda se apresenta de forma muito estranha.

Assim, como a Prefeita se utiliza de seus meio de comunicação para divulgar suas ações e tecer criticas, como em blogs contratados, radio e até “comunicadores” pagos com dinheiro da Prefeitura, há também de seguir o exemplo do portal chamada geral, que abre espaço para que a Prefeita se manifeste.

180graus: o que tem a esconder o maior portal de notícias do Piauí?

180graus: o que tem a esconder o maior portal de notícias do Piauí?
Ex-funcionários começam a revelar os bastidores do outro lado da imprensa piauiense

Assis Chateaubriand foi um controverso empresário de comunicação cujos métodos de conquistar poder e dinheiro na imprensa brasileira entraram para a história. Seus episódios de chantagem foram denunciados pela revista americana “Times” em 1957. Segundo o relato, “o método era quase sempre o mesmo: ameaçar o candidato a doador com campanhas difamatórias, caso ele se negasse a fazer a contribuição desejada.”

As práticas nada convencionais de “Chatô” parecem se reproduzir no Piauí. É o que revelariam denúncias feitas por ex-funcionários do portal 180graus e por alguns empresários. Seus relatos dizem muito sobre o que está por trás do “sucesso” do maior portal de notícias do Piauí.

Comandado por Helder Eugênio, que assim como “Chatô”, é jornalista e advogado, o 180graus, segundo as denúncias, conseguiria recursos a partir de práticas de chantagens, exploração de mão de obra, intimidação e assédio. Segundo os denunciantes, o problema é tão grave que ex-funcionários chegaram a sofrer surtos psicológicos.

Ex-funcionários revelam práticas de extorsão no 180graus
O modus operandi do 180graus está deixado de se tornar assunto velado. Há alguns anos o empresário Silvio Leite vem denunciando as chantagens que Helder Eugênio estaria praticando não apenas contra o Governo do Estado e prefeituras, mas também contra empresários e políticos. A coragem de Silvio em expor o problema em sua rede social tem feito com que outras prováveis vítimas também se manifestem.

É a tática “contra ou a favor?” A mesma que foi usada por Chatô, e que ficou muito evidente no 180graus em 2014. A ferramenta de coação do “dr” Helder Eugênio – ele exige que seus funcionários assim o chamem – seria o portal 180graus.

O Capital Teresina teve acesso aos relatos de vários ex-funcionários. Foram depoimentos feitos ao Ministério Público do Trabalho. É tudo muito assustador.

Chantagem contra prefeitos?
Em um dos depoimentos, prestado ao MPT por um ex-funcionário do 180graus, é descrito a forma como o Portal conseguiria os contratos com as prefeituras do interior. Segundo a fonte denunciante, essas pequenas prefeituras do interior são, juntas, as maiores receitas do 180graus. “É através dessa receita que ele [Helder Eugênio] mantém o portal. Caiu muito [contratos] depois que eu saí de lá, os prefeitos não querem fazer contrato, segundo eles, ter algo com o 180graus é como assinar o termo de que está sendo chantageado e que se fez algo de errado”, disse o ex-funcionário.

180graus: o que tem a esconder o maior portal de notícias do Piauí?
Trecho original do depoimento prestado ao Ministério Público do Trabalho.

O trecho do depoimento que revela as relações incestuosas com os municípios, prestado pelo ex-funcionário ao Ministério Público é assustador. Veja a transcrição: “…que havia uma meta de vendas aos prefeitos dos municípios do interior para adquirirem notícias no blog 180graus; que, caso o prefeito não adquirisse o blog 180graus, os empregados eram obrigados a fazerem notícias contrárias ao município e ao prefeito de forma a forçar o prefeito a adquirir o blog…”

Beleza e fragilidade emocional seriam os critérios de escolha do 180graus

180graus: o que tem a esconder o maior portal de notícias do Piauí?
Depoimento cita escolha baseada em “falha na estrutura familiar”

“… o sr. Helder, em geral, procura jovens, até 25 anos, solteiros, para trabalhar, e com alguma falha na estrutura familiar…” Foi assim, em depoimento, que o ex-funcionário revelou como é o processo de escolha das pessoas que trabalham no 180graus. Seria nesse universo, de relações pouco republicanas, que esses jovens experimentariam a vida profissional na imprensa.
Contra ou a favor?

Decoração estranha: na parede quadros com dizeres "vendo a paz e existe a guerra".
Decoração estranha: na parede quadros com dizeres “vendo a paz e existe a guerra”.

Uma das posturas mais controversas do 180graus ocorreu no ano eleitoral de 2014. Entre julho e outubro daquele ano, os visitantes que chegavam no “Terraço 180” se deparavam com uma foto de Helder Eugênio fumando charuto. A imagem, que lembrava a de Fidel Castro, ficava entre duas frases emblemáticas. Do lado esquerdo estava escrito “Vendo a Paz”. Do lado direito o visitante lia “existe o inferno”. Uma boa forma de recepcionar.

E foi assim, entre a paz e a guerra que o 180graus se posicionou editorialmente naquele ano. Primeiro voltou sua artilharia contra o então Governador Zé Filho. Charges, matérias. Tudo contra o então governador. Mas, antes que o leitor do 180graus conseguisse digitar o endereço eletrônico do portal, Helder Eugênio virou um dos coordenadores do próprio Zé Filho ao Governo do Piauí naquele ano.

Derrotado, Helder Eugênio agora busca seu espaço no governo Wellington Dias

No quesito estratagema, o “dr’ Helder coloca a maioria dos empresários de comunicação do Piauí no bolso. A estratégia do dono do 180graus é clara: dividir o governo para ocupá-lo. Misturando elogios e críticas, Helder atira nos setores do Estado que não tem influência e elogia aqueles com quais mantém relação.

Nos últimos meses, Helder tem medido forças com o governador Wellington Dias. Ele está contra alguns. E a favor de outros.

Por: Fábio de Melo Sérvio – Especial para Capital Teresina