Três casos suspeitos da varíola dos macacos são investigados em Parnaíba

A secretária municipal de Saúde, Leidiane Pio, informou na manhã desta segunda-feira (08), que estão sendo investigados três casos suspeitos da varíola dos macacos (monkeypox) em Parnaíba.

Segundo Leidiane Pio, os três casos suspeitos são dois homens, de 31 e 60 anos, e uma mulher de 33 anos, que estão sendo acompanhados pela Secretaria Municipal de Saúde. “São três casos suspeitos, sendo dois homens e uma mulher. Todos estão em monitoramento”, informou a secretária.

Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o homem de 60 anos está internado e com boa evolução. Já os outros dois estão em monitoramento domiciliar.

Foram coletadas amostras de sangue de todos os pacientes para a realização de exames laboratoriais que vão atestar se eles estão ou não infectados com a doença.

Primeiro caso confirmado no Piauí

A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) anunciou no dia 4 de agosto que foi confirmado o primeiro caso de varíola dos macacos no Piauí. Trata-se de um homem de 46 anos, residente da cidade de Batalha.

Sinais e transmissão

A principal característica da monkeypox é o surgimento de lesões como se fossem bolhas na pele. Outros sintomas que acompanham a doença são febre, linfonodos inchados, dores musculares, dor nas costas e fraqueza. A transmissão pode acontecer de forma direta e indireta por meio de gotículas de saliva de pessoas infectadas, pelo contato com as lesões que aparecem na pele, por meio do esperma, sangue e utensílios contaminados.

Isolamento

Para indivíduos com Monkeypox, as precauções de isolamento, seja em estabelecimentos de saúde ou em domicílio, devem ser mantidas até que todas as lesões tenham sido resolvidas e uma nova camada de pele tenha se formado. As orientações do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde é que estes pacientes fiquem em isolamento por pelo menos 21 dias.

Por: NAYRANA MEIRELES | GP1